EDUCAÇÃO

Professores do estado do Rio de Janeiro decidem manter greve

Categoria pede implantação do piso nacional do magistério

Professores decidem pela continuidade da greve do estado nesta quinta-feira (15)Professores decidem pela continuidade da greve do estado nesta quinta-feira (15) - Foto: Flavia Marques/Sepe-RJ

Os profissionais da rede estadual de ensino do Rio de Janeiro realizaram nesta quinta-feira (15) mais uma assembleia e decidiram pela continuação da greve iniciada no dia 17 de maio.

A categoria reivindica, entre outras questões, a implantação do piso nacional do magistério, no valor de R$ 4.420,55. O estado do Rio tem 1.230 escolas estaduais, com 23 mil turmas e mais de 678 mil alunos nos 92 municípios fluminenses.

Por meio de nota, a Secretaria estadual de Educação informou que além de garantir que “nenhum professor da rede receba menos que o piso nacional do magistério, o governo do Estado, já investiu desde agosto de 2021 quase R$ 1 bilhão em benefícios para os profissionais do magistério e também concedeu 20% de recomposição salarial para todos os servidores nos últimos dois anos”.

Após a assembleia, os profissionais da rede estadual de ensino realizaram uma grande manifestação na pista lateral da Avenida Presidente Vargas, uma das principais ligações do Centro com os bairros das regiões das zonas norte e oeste da cidade, provocando uma grande confusão no trânsito.

Com o término da manifestação, que durou quase uma hora, a situação no serviço de transporte foi normalizada.

Já está aprovada para a próxima quarta-feira (21) às 14h, nova assembleia na quadra da escola de samba São Clemente, na Cidade Nova, seguida de um ato público com a finalidade de definir os rumos do movimento.

Veja também

Novo Ensino Médio: relatora muda o texto, aumenta carga horária e propõe regra de transição
educação

Novo Ensino Médio: relatora muda o texto, aumenta carga horária e propõe regra de transição

Parkinson: ligação com bactérias do intestino aponta novo caminho para tratamento
neurodivergência

Parkinson: ligação com bactérias do intestino aponta novo caminho para tratamento

Newsletter