Profissionais da educação cobram melhorias nas escolas públicas de Jaboatão

Entre os problemas apontados estão questões estruturais diversas. Principal queixa é em relação à insegurança

Os profissionais da educação pública de Jaboatão dos Guararapes, na Região Metropolitana do Recife, pedem socorro. Foi esse o tom adotado pelo Sinproja, o sindicato da categoria no município, em coletiva de imprensa realizada na manhã desta segunda-feira (22).

Os trabalhadores cobram uma atitude da Prefeitura no sentido de melhorar a infraestrutura das escolas, aumentar o diálogo com a comunidade e, consequentemente, garantir mais segurança e melhores condições para professores, funcionários e alunos.

Entre os dias 26 de abril e 11 de maio, membros do Sinproja visitaram 24 escolas espalhadas por Jaboatão dos Guararapes, escolhidas com base nos relatos de profissionais que vivenciam as dificuldades estruturais no dia a dia.

Entre os problemas apontados estão questões estruturais diversas: degradação generalizada, vazamentos, paredes rachadas, falta de capinação, presença de animais peçonhentos, “gambiarras” elétricas, banheiros sem condição de uso, entre outras.

A principal queixa, no entanto, é em relação à insegurança que é parte da rotina de quem trabalha nessas escolas. Relatos de violência, incluindo assaltos, invasões, vandalismo e furto de equipamentos.

O sindicato ressaltou, ainda, que essa sensação de vulnerabilidade tem originado problemas de ordem clínica e psicológica nos profissionais da educação que atuam no município. Todos esses problemas foram retratado em um minidocumentário produzido pelo Sinproja, que contou ainda com depoimentos de profissionais e pais de estudantes.

O presidente do sindicato, Romildo Oliveira, cobrou uma maior transparência e mais diálogo por parte da Prefeitura. “Com o sindicato, o diálogo ainda não foi feito. Em relação a essa questão das escolas, ainda não fomos ouvidos. Por isso, a gente está reivindicando que se possa ter um debate com a comunidade escolar. Ela precisa ser ouvida.

Quem tem que dizer o que precisa ser feito é quem está ‘in loco’. E do que for debatido, a planilha tem que ficar com a comunidade, para saber se aquilo que foi acordado e licitado está sendo executado”, afirmou.

Também presente na coletiva, o presidente do Conselho Nacional de Trabalhadores da Educação (CNTE), Heleno Araújo, ressaltou que mais importante do que a participação do Sinproja é a criação de mecanismos permanentes que resistam ao longo dos mandatos de diferentes políticos.




“Quando falamos em gestão democrática, falamos em trabalhar com instrumentos permanentes, que ultrapassem os governos. É importante que o Conselho Escolar, que existe, seja deliberativo, e tenha condições de fazer a administração da escola, sendo um espaço que promova a assembleia escolar, levante as demandas da escola e possa fazer com que se dê uma resposta política ao processo”, explicou.

Por meio de nota, a Secretaria de Educação, Cultura, Esportes, Lazer e Juventude de Jaboatão dos Guararapes informou que, "em menos de cinco meses da atual gestão municipal, a prefeitura, tem realizado importantes investimentos no setor, e que seria impossível, em tão pouco tempo, recuperar o descaso de oito anos deixado pelo governo anterior".

Ainda segundo nota, avanços significativos podem ser observados, como a convocação de "685 professores concursados, e a valorização desses importantes profissionais, que, em Jaboatão dos Guararapes, recebem salários acima do estabelecido pelo piso nacional".

Quanto à segurança, medidas foram e continuam sendo tomadas para dar mais tranquilidade a alunos, pais, professores e servidores, tais como a criação da Ronda Escolar, uma parceria da Guarda Municipal e da Polícia Militar que vai reforçar a presença das forças públicas de segurança nas proximidades das escolas, e a nomeação (em curso) de 130 guardas e agentes de trânsito", diz trecho da nota.

As escolas visitadas pelo sindicato foram :
Antônio Januário
Marechal Costa e Silva
Judith Figueiroa - Vânia Laranjeira
Escola Rural Marcelo Lafayette
Divina Providência
Prof.ª Cândida de Andrade Maciel
Prof.ª Expedita Helena
Ana Farias de Souza
Prof.ª Raquel Gomes
Nina de Oliveira - Almirante Tamandaré
Dom Pedro de Alcântara
Duque de Caxias
Benjamin Constant
Aníbal Varejão
Alice Vilar de Aquino
Prof.º Augusto Pereira Júnior
Prof.ª Nazeth Vieira de Lima
Liliosa Ramos
Iraci Rodovalho
Augusto de Castro
Gildo Verissimo
Prof.ª Menininha Batista

Veja também

Policiais do Capitólio prendem homem que tentou passar por barreira com arma carregada
Capitólio

Policiais do Capitólio prendem homem que tentou passar por barreira com arma carregada

Salas têm 80% de ocupação; Defensoria diz que Inep mentiu
Enem 2021

Salas têm 80% de ocupação; Defensoria diz que Inep mentiu