FOME

Programa Mundial de Alimentos alerta para situação 'extremamente grave' no Iêmen

Dez milhões de pessoas sofrem com a escassez aguda de alimentos e precisam de resposta imediata

Fome atinge 10 milhões de habitantes do IêmenFome atinge 10 milhões de habitantes do Iêmen - Foto: Essa Ahmed / AFP

Leia também

• Crise do coronavírus pode gerar fome em proporções bíblicas, diz diretor da ONU

• Fila do auxílio emergencial da Caixa vira madrugada com idosos, doentes e relatos de fome

• Bolsonaro critica restrições, diz que a fome mata e que está pronto para conversar com governadores

A situação no Iêmen, onde dez milhões de pessoas sofrem com a escassez aguda de alimentos, exige uma resposta imediata - alertou o Programa Mundial de Alimentos (PMA) nesta sexta-feira (10), acrescentando que precisa "com urgência" de US$ 737 milhões até o final do ano.

"Precisamos agir agora e agir rapidamente. É extremamente grave. Todos os indicadores estão vermelhos", disse a porta-voz da agência, Elisabeth Byrs, durante uma reunião virtual com a imprensa em Genebra.

"O Iêmen está sofrendo uma crise múltipla", disse Byrs, citando o aumento dos preços dos produtos básicos, a desvalorização do rial (a moeda nacional), a propagação da COVID-19 e a guerra ainda em curso no país.

@@[email protected]@

As agências humanitárias alertam para a situação no Iêmen há várias semanas.

Neste território, cerca de 24 milhões de habitantes - mais de dois terços da população - dependem de ajuda humanitária.

As Nações Unidas conseguiram arrecadar aproximadamente metade dos US$ 2,41 bilhões em ajuda necessários, em uma conferência virtual de doadores, organizada em junho passado.

O conflito no Iêmen é travado entre as forças do governo, apoiadas por uma coalizão militar liderada pela Arábia Saudita, e os rebeldes huthis, que contam com o suporte do Irã. Estes últimos tomaram grande parte do norte del país, incluindo sua capital, Sanaa, em 2014.

Até o momento, o conflito deixou milhares de vítimas, principalmente civis, e quatro milhões de deslocados.

Veja também

Pazuello lamenta mortes por covid- 19 e destaca necessidade de acompanhamento médico
Coronavírus

Pazuello lamenta mortes por covid- 19 e destaca necessidade de acompanhamento médico

Mais de 3 milhões de brasileiros infectados pelo novo coronavírus
Coronavírus

Mais de 3 milhões de brasileiros infectados pelo novo coronavírus