Acessibilidade

Bike Sem Barreiras tem domingo movimentado após retorno no Recife

O projeto estava suspenso por causa de pandemia de Covid-19

Projeto Bike Sem Barreiras retoma no Recife Projeto Bike Sem Barreiras retoma no Recife  - Foto: Ed Machado/Folha de Pernambuco

Pessoas com deficiência terão oportunidade de realizar passeios de bikes aos domingos no Bairro do Recife. Após quase dois anos, a Prefeitura do Recife retomou o projeto “Bike Sem Barreiras”, que disponibiliza cinco bicicletas adaptadas para população com deficiência visual, física, mental ou múltipla, com o objetivo de praticar exercício físico e fazer passeio. O projeto estava suspenso por causa de pandemia de Covid-19.

Este foi o primeiro domingo (23) de recomeço do projeto, que terá funcionamento das 9h às 14h. Para quem quiser participar, as bikes ficam localizadas na Avenida Marquês de Olinda, próxima ao Marco Zero, todos os domingos. 

Emidio Fernando, de 59 anos, é atleta e aproveitou o domingo pela manhã para andar de bike. Ele contou que teve paralisia infantil quando criança e perdeu o movimento da perna esquerda. “Nunca encontrava nenhuma bike adaptada para a gente. Quero praticar sozinho para ter liberdade e mostrar que tenho capacidade”, comentou seu Emídio.

Para participar é preciso seguir os protocolos sanitários, como a apresentação do comprovante de vacinação e o uso de máscara. “Não é necessário fazer cadastro prévio. É demanda espontânea, então pode chegar, fazer um breve cadastro e usufruir do momento. Além disso, não há um tempo estimado para o passeio, é de acordo com a demanda para que todos possam aproveitar. E pode andar livremente pelas ruas do Bairro do Recife, pois cada passeio é uma descoberta”, ressaltou a chefe do Gabinete do Centro do Recife, Ana Paula Vilaça.

De acordo com a prefeitura, são disponibilizados três modelos de bicicletas. Uma delas tem dois assentos, para uso de pessoas com deficiência visual. A outra tem pedais adaptados para que a bicicleta seja controlada com os braços. E o terceiro modelo é o The Duet, que tem bagageiro adaptado na frente, com cinto e muito conforto, para carregar pessoas tetraplégicas ou com deficiência múltipla.
 

Lilian Fernanda, de 30 anos, contou que andou pela segunda vez com a bike. “A primeira vez foi no projeto antes da pandemia e agora estou andando novamente. É um experimento maravilhoso”, disse Lilian, ao contar que é usuária de cadeira de rodas.

O projeto é uma parceria da Prefeitura do Recife, Governo de Pernambuco, Empetur e Uninassau. Para quem precisar, alunos da Uninassau ficam disponíveis como instrutores para propiciar uma melhor experiência.

“É um projeto muito importante, de lazer e diversão de forma inclusiva para que o Centro do Recife seja frequentado por todos”, enfatizou Ana Paula.

Veja também

Petroleiros venezuelanos exigem inclusão em leilão de subsidiária da PDVSA nos EUA
Mundo

Petroleiros venezuelanos exigem inclusão em leilão de subsidiária da PDVSA nos EUA

China anuncia meta de crescimento econômico de 5% para 2024, segundo informe de trabalho
Economia

China anuncia meta de crescimento econômico de 5% para 2024, segundo informe de trabalho