Projeto entrega kit para estimular microcéfalos

Distribuído inclui itens projetados para criar condições ideais ao desenvolvimento de bebês e crianças

Senado realiza consultas públicas sobre temas polêmicosSenado realiza consultas públicas sobre temas polêmicos - Foto: Divulgação

 

Desde que Maria Vitória chegou, há um ano e dois meses, tudo mudou para Kelly Romualdo, de 35 anos. A dona de casa se tornou responsável por cuidar do desenvolvimento de um bebê portador de microcefalia. Na mesma situação estão outras centenas de famílias que tiveram suas vidas afetadas pelo zika vírus. Todas elas vêm contando com a assistência do sistema de saúde, que se limita, contudo, às clínicas e hospitais públicos. Para estender esse cuidado ao espaço doméstico, o Governo do Estado lançou, em parceria com a Unicef e a Fundação Altino Ventura (FAV), entre outros órgãos, o Projeto Redes de Inclusão.

Segundo o Secretário de Saúde do Estado, Jaílson Correia, o projeto se ampara na capacitação e na atualização dos profissionais de saúde. “Mas também tem preparação o apoio às famílias para o cuidado. Conhecimento, apresentação do kit, que tem instrumentos de estimulação precoce”, explica. O kit distribuído inclui itens projetados para criar condições ideais ao desenvolvimento dos microcéfalos. A mãe de Maria Vitória aprova. “Foi muito bem elaborado. Lá no centro, ensinam como trabalhar em casa. A gente vai fazer tudo que eles fazem, que em casa.”
Assistência

Na quinta-feira (1º), o Hospital das Clínicas da UFPE participa de campanha e atende 117 crianças com diagnóstico ainda não confirmado de microcefalia. Realiza ainda cirurgias oncológicas ginecológicas.

 

Veja também

Autoridade Palestina impõe toque de recolher por Covid-19
Coronavírus

Autoridade Palestina impõe toque de recolher por Covid-19

Áreas de lazer reabertas atraem milhares de cariocas em domingo de sol
RIO DE JANEIRO

Áreas de lazer reabertas atraem milhares em domingo de sol