Promovendo a ética solidária

ETE Cícero Dias costuma realizar eventos para alimentar bagagem cultural dos alunos

JackieJackie - Foto: Divulgação

Steffane Ribeiro, 16, é aluna do 2º C de Programação da ETE Cícero Dias/Nave. Sempre quis fazer um curso na área de Exatas e entende que programação de jogos tem “muito a ver com o que sempre quis”, mas se encontrou de coração e alma ao participar do projeto do aplicativo Wereld. Conta ela que o ponto de partida era a ideia de “criar uma rede social que gerasse desafios de solidariedade”: “Como se fosse um Facebook, só que em vez das pessoas irem lá curtir uma foto, elas teriam uma tarefa, como distribuir abraços e fazer algo de solidário”.

Resultado: a plataforma foi selecionada para o Technovation Challenge, uma competição mundial, tendo chegado à semifinal após competir com projetos da América Latina. “Inovação, pra mim, é usar a tecnologia e a informática para ter uma ética solidária”, resume Steffane. Ao seu lado, Victor Lima, 17, aluno do 3º B de Multimídia, compreende que a missão é, desde já e principalmente quando ganharem o mundo, de seguir inovando.

“Entrei aqui sem saber direito o que era Multimídia e hoje vejo como para fazer Arquitetura, o curso que quero, vou usar toda a didática e aprendizado que tive aqui. O desafio maior é estender a aplicabilidade da tecnologia para tudo, para que as nossas vidas possam ser melhores”, sintetiza.

Veja também

Em ofensiva contra aborto, governo estabelece em diretriz o direito à vida desde a concepção
Aborto

Em ofensiva contra aborto, governo estabelece em diretriz o direito à vida desde a concepção

Suspeito de matar ator de 'Chiquititas' e os pais dele fez documento falso no Paraná, diz polícia
Crime

Suspeito de matar ator de 'Chiquititas' e os pais dele fez documento falso no Paraná, diz polícia