Proposta de Elias Gomes deve ser analisada pelo PSDB

Se Bruno Araújo não quiser encarar as urnas de 2018, Elias Gomes topa a parada

Inaldo SampaioInaldo Sampaio - Foto: Colunista

O ex-prefeito do Cabo de Santo Agostinho e de Jaboatão dos Guararapes, Elias Gomes, é o melhor formulador político do PSDB pernambucano. Pode-se discordar das propostas dele, o que é normal na democracia, mas não se pode desconhecer que ele é um quadro político que pensa, formula e sugere ao seu partido alternativas políticas para tirar o Brasil da crise. O PSDB tem outros quadros bons como os deputados Daniel Coelho, Betinho Gomes, Antonio Moraes e Terezinha Nunes, os ex-governadores João Lyra Neto e Joaquim Francisco, além da prefeita Raquel Lyra (Caruaru), da advogada Izabel Urquiza e do ministro Bruno Araújo. Mas o que pensam essas pessoas sobre Pernambuco e os seus problemas? É essa suposta “apatia” partidária que preocupa o ex-prefeito, que gostaria de ver o PSDB sendo protagonista de um projeto de governo em 2018 e não um “eterno coadjuvante”- ora do PMDB, ora do PSB. O ministro das Cidades é o 1º na fila do partido para apresentar-se como candidato a governador, mas será que está interessado? Caso contrário, o próprio Elias Gomes toparia o desafio.

Segurança
Pegou mal em Caruaru a decisão da Secretaria de Defesa Social de ordenar a volta aos quarteis dos policiais que faziam a segurança do ex-prefeito José Queiroz (PDT). O líder pedetista deixou o governo em janeiro deste ano, mas continuou recebendo ameaça de morte.

Degola > Por enquanto, não é do interesse do governador Paulo Câmara exonerar os afilhados políticos do senador Fernando Bezerra Coelho dos cargos regionais de Petrolina. À exceção dos cargos nas áreas de educação e agricultura, todos os outros são chefiados por gente indicada pelo senador.

À disposição > O advogado Antônio Campos colocou seu nome à disposição do “Podemos” para disputar uma cadeira de senador nas eleições do próximo ano. Ele quer participar do pleito para contribuir com a candidatura do senador Álvaro Dias (PR) à Presidência da República.

Pancadaria > Mesmo que o senador Fernando Bezerra passe a perna em Jarbas Vasconcelos e fique com o controle do PMDB-PE, a convivência de ambos no partido tornou-se inviável. O senador já foi chamado de “traidor”, “indigno”, “adesista”, “torpe”, repulsivo”, “usurpador” e “ingrato”. E não tem mais como conviver com os seus algozes.

Palpite > O sociólogo Antonio Lavareda disse à revista “Isto É” desta semana que a hipótese de Lula disputar as eleições de 2018 é “próxima de zero” e os fatos políticos lhe dão razão. Até agora, por exemplo, o ex-presidente não rebateu o depoimento de Antonio Palocci segundo o qual todas as denúncias do Ministério Público Federal contra ele são verdadeiras.

Sacrifício > No PSB já se reconhece abertamente que a candidatura do engenheiro João Campos à Câmara Federal poderá sacrificar a reeleição do deputado João Fernando Coutinho porque as bases de ambos estão localizadas praticamente na mesma região: Mata Sul. Campos, com apoio do governador Paulo Câmara e do prefeito Geraldo Júlio, poderá chegar aos 200 mil votos.

Veja também

Secretário de Saúde de Pernambuco critica entraves diplomáticos que afetam vacinação no Brasil
Covid-19

Longo critica entraves diplomáticos à vacina: "Não podem colocar em xeque a saúde dos brasileiros"

Mega-Sena acumula e prêmio vai para R$ 22 milhões
Economia

Mega-Sena acumula e prêmio vai para R$ 22 milhões