PSDB entra na briga pela vaga de senador

Prefeito de Gravatá acredita que as oposições irão fazer “cabelo, barba e bigode’

Inaldo SampaioInaldo Sampaio - Foto: Arthur Mota

Depois que o ministro Dias Toffoli determinou o arquivamento, por falta de provas, de um inquérito da Polícia Federal que investigava o deputado Bruno Araújo por suposto envolvimento na Operação Lava Jato, o partido que ele preside em Pernambuco (PSDB) decidiu também entrar na briga pela segunda vaga de senador na chapa encabeçada pelo petebista Armando Monteiro Neto. Quem abriu a discussão ontem foi o prefeito de Gravatá, Joaquim Neto, um dos mais expressivos líderes da legenda. Ele alega que no acordo celebrado internamente pelas oposições esta vaga estava destinada ao PSDB e que o candidato seria o próprio Bruno. No entanto, acrescenta, ele não encampou de imediato a candidatura pelo fato de estar sendo investigado no episódio da Odebrecht. Agora, salienta, já que nada foi provado contra ele e que sua inocência foi reconhecida pela Suprema Corte do país, o próprio Bruno deve assumir a candidatura de imediato para que as oposições se apresentem aos pernambucanos o mais rapidamente possível com a chapa completa. O prefeito está convencido de que o “sentimento de mudança” está presente em todas as regiões do Estado e que as oposições desta vez irão fazer “cabelo, barba e bigode”, isto é, o governador e os dois senadores.

Regra geral
Ao mandar arquivar o inquérito contra Bruno Araújo (PSDB), Dias Toffoli (STF) alegou que ele não poderia ficar eternamente na condição de suspeito, com a imagem comprometida por conta de uma investigação que não tinha fim. Esta decisão deveria valer para todos os casos análogos no STF. Ou seja, inquéritos não concluídos no prazo de 90 dias, “arquive-se”.

Agendas distintas > Jarbas Vasconcelos (MDB) e Paulo Câmara (PSB) estiveram em Afogados da Ingazeira neste final de semana, mas em dias distintos. O deputado esteve na sexta e o governador esteve ontem. Só não se sabe se um estava querendo evitar o outro.

Sem pressa > José Patriota (PSB), prefeito de Afogados da Ingazeira e presidente da Amupe, é um dos poucos de Pernambuco que ainda não definiram seus candidatos a deputado estadual e federal. Ora inclina-se por João Campos/Aline Mariano, ora por Gonzaga Patriota/Waldemar Borges. O mistério é absoluto.

A carona > O vereador Ernesto Maia (Santa Cruz do Capibaribe), que será candidato a deputado federal pelo PT, vai registrar-se como “Ernesto Lula Maia” para tentar pegar carona na popularidade do ex-presidente, que tem 54% de intenções de voto no Nordeste (Ibope).

Bom quadro > Jorge Carreiro (PV), vice-prefeito de Paulista que acaba de trocar a Frente Popular pelo palanque das oposições, é um dos mais qualificados quadros políticos de Pernambuco. Deixou o PCdoB no início deste ano porque estava sem espaço no partido.

Bem no povo > O prefeito de Limoeiro, João Luiz Filho (PSB), o “Joãozinho”, está bem avaliado pelos conterrâneos. Sábado à noite, no encerramento dos festejos juninos na tradicional Rua da Alegria, foi para cima do palco, cantou “Tareco e Mariola” com a banda que se apresentava no local e foi aplaudido por milhares de pessoas.

Veja também

Butantan deve receber no sábado mais 6 mil litros de IFA
Vacinas

Butantan deve receber no sábado mais 6 mil litros de IFA

Em emails, governo admite prazo estourado e quebra de cláusulas pela Covaxin, na mira de CPI e MPF
Investigação

Em emails, governo admite prazo estourado e quebra de cláusulas pela Covaxin, na mira de CPI e MPF