PT exige do PSB o que os socialistas não podem dar

PSB não vai sacrificar seu candidato ao governo de Minas em troca do apoio do PT

Inaldo SampaioInaldo Sampaio - Foto: Colunista

Após notar que o PSB de Pernambuco está numa luta desesperada para ter o seu apoio nas próximas eleições, o PT passou a fazer uma série de exigências que os socialistas seguramente não irão aceitar. Uma delas é a retirada da candidatura do ex-prefeito de Belo Horizonte, Márcio Lacerda, ao governo de Minas Gerais, para apoiar a reeleição do governador Fernando Pimentel (PT). Lacerda é um dos candidatos preferenciais do PSB juntamente com Paulo Câmara (PE), Márcio França (SP), Rodrigo Rollemberg (DF), Renato Casagrande (ES) e João Azevedo (PB). Suas chances de se tornar o próximo governador de Minas são reais, depois do desgaste que abalou a imagem do atual governador e do senador Aécio Neves (PSDB), o principal líder da oposição. Ele está em campanha desde 2017 e já visitou até agora, segundo o presidente nacional do partido, Carlos Siqueira, 120 dos 850 municípios mineiros. Como então sacrificar essa candidatura por mais importante que esse “sacrifício” seja para a reeleição de Paulo Câmara? Não há como. O PSB pode até abdicar de uma candidatura que não seja relevante para o partido, mas a de Lacerda é improvável. Os socialistas estão dispostos a oferecer a vaga de vice ao ex-prefeito do Recife, João Paulo, ou uma vaga de senador a Humberto Costa. Mais do que isto significa dizer que esta aliança corre o sério risco de não concretizar-se.

O novo líder do “Movimento 23”
Até 7 de abril, quando se encerrará o prazo da “janela” partidária, o deputado Daniel Coelho (ainda no PSDB) se filiará ao PPS e será o novo presidente do partido em Pernambuco. O nome deverá ser trocado para “Movimento 23”, a exemplo do que fizeram outras legendas que aboliram o “p” de partido. Nesse novo partido, Daniel poderá ser um dos candidatos a senador pelas oposições.

A longevidade > O ex-deputado Dorany Sampaio, que morreu ontem aos 91 anos de idade, foi o mais longevo presidente de partido que Pernambuco já teve. Ficou 27 anos à frente do PMDB.

Fora do script > Ao declarar que a última palavra sobre a briga de Raul Henry com Fernando Bezerra Coelho pelo controle do MDB pernambucano não é do TSE e sim da justiça comum, o ministro Admar Gonzaga impôs um revés ao senador que não estava no roteiro dele.

Mais adesões >
Deputados do PDT (Wôlney Queiroz), PCdoB (Luciana Santos), SD (Augusto Coutinho) e PP (Eduardo da Fonte) dão como certo o ingresso nessa “chapinha”, até o dia 7 de abril próximo, de dois deputados federais do PSB. Um é Severino Ninho.

Sem pompa >
Gravatá completará na próxima 5ª feira 125 anos de emancipação política e, para assinalar a passagem da data, o prefeito Joaquim Neto (PSDB) preparou uma programação modesta: hasteamento da bandeira, missa em ação de graças e corte do bolo.

Lula em 1º lugar >O PT de Pernambuco não tem autonomia para dizer se lança ou não candidato próprio ao governo estadual. A decisão será da executiva nacional, que fará nos 27 estados não o que for melhor para o partido, e sim o que for melhor para Lula.

Veja também

Professora da Unicap é acusada de racismo
Racismo

Professora da Unicap é acusada de racismo

Homem é condenado a pagar 15 salários mínimos por maltratar cães em MG
animais

Homem é condenado a pagar 15 salários mínimos por maltratar cães em MG