PTB reforça sua guarda para as eleições de 2018

Não é o número de prefeitos que definirá o resultado da eleição de governador no Estado de Pernambuco

Inaldo SampaioInaldo Sampaio - Foto: Colunista

A conquista da prefeitura de Ipojuca pelo PTB, domingo passado, reforça a retaguarda do partido para as eleições de 2018 na área metropolitana do Recife. Os petebistas já tinham conquistado Camaragibe e São Lourenço da Mata, e mantido o controle de Igarassu com a reeleição de Mário Ricardo. Ipojuca é um reforço substancial sob o ponto de vista político, em primeiro lugar pela densidade do colégio eleitoral (67 mil eleitores) e, em segundo, pela importância econômica do município: abriga 70% das indústrias de Suape e uma das praias mais badaladas do Brasil (Porto de Galinhas). É claro que não é o número de prefeitos que definirá o resultado da eleição de governador. Se fosse assim, Paulo Câmara estaria antecipadamente reeleito porque o PSB controla 70 prefeituras. Mas ter o apoio do prefeito de Ipojuca numa conjuntura adversa para o atual governador é um trunfo e tanto para o PTB.

Contra as reformas de Temer
Seguem hoje para Salvador (BA) os sindicalistas pernambucanos Severino Ramos (presidente do Sindicato dos Comerciários) e Gustavo Walfrido (presidente estadual da UGT). Ambos vão debater com o presidente nacional Ricardo Patah as reformas propostas ao Congresso pelo governo Temer. Walfrido considera a Lei da Terceirização um “desastre” para os trabalhadores e vai convocá-los para “parar o Recife” no próximo dia 28 contra a reforma previdenciária.
Distância > O deputado Pedro Serafim Neto (PDT), que foi o vice de Carlos Santana (PSDB), em Ipojuca, na eleição de outubro, anulada pela Justiça Eleitoral, não tomou partido no pleito de domingo. Tanto ele como seu pai, o ex-prefeito Pedro Serafim, ficaram neutros.
Ensaio > Discretamente, para não causar ciumeira no partido, o prefeito Geraldo Júlio (Recife) deu os primeiros passos no PSB para tentar transformar-se no “João Dória” de Pernambuco. Ou seja, se Paulo Câmara inviabilizar-se à reeleição, ele seria a bola da vez.
Contra as reformas de Temer
Seguem hoje para Salvador (BA) os sindicalistas pernambucanos Severino Ramos (presidente do Sindicato dos Comerciários) e Gustavo Walfrido (presidente estadual da UGT). Ambos vão debater com o presidente nacional Ricardo Patah as reformas propostas ao Congresso pelo governo Temer. Walfrido considera a Lei da Terceirização um “desastre” para os trabalhadores e vai convocá-los para “parar o Recife” no próximo dia 28 contra a reforma previdenciária.
Distância > O deputado Pedro Serafim Neto (PDT), que foi o vice de Carlos Santana (PSDB), em Ipojuca, na eleição de outubro, anulada pela Justiça Eleitoral, não tomou partido no pleito de domingo. Tanto ele como seu pai, o ex-prefeito Pedro Serafim, ficaram neutros.
Ensaio > Discretamente, para não causar ciumeira no partido, o prefeito Geraldo Júlio (Recife) deu os primeiros passos no PSB para tentar transformar-se no “João Dória” de Pernambuco. Ou seja, se Paulo Câmara inviabilizar-se à reeleição, ele seria a bola da vez.
Hospital > Márcio Stefanni (Planejamento) está convencido do acerto do governo Paulo Câmara de construir em Serra Talhada o “Hospital Geral do Sertão”. Garante que não faltarão recursos para mantê-lo, junto com o Hospital Regional Agamenon Magalhães, que funciona na mesma cidade. Mas há controvérsias.
Jucepe > Acabou a “greve branca” dos servidores da Jucepe, mas o órgão vai precisar de pelo menos 90 dias para regularizar o atendimento ao público. Quem requereu a abertura de uma nova empresa, por exemplo, não terá seu problema resolvido antes de 30 dias.
Clareza > Se deseja mesmo ter o apoio do deputado Jarbas Vasconcelos e do vice Raul Henry (PMDB) à sua reeleição em 2018, o governador Paulo Câmara terá que declarar em público o que ambos desejam ouvir: que, em hipótese nenhuma, apoiará Lula em 2018.
Márcio Stefanni (Planejamento) está convencido do acerto do governo Paulo Câmara de construir em Serra Talhada o “Hospital Geral do Sertão”. Garante que não faltarão recursos para mantê-lo, junto com o Hospital Regional Agamenon Magalhães, que funciona na mesma cidade. Mas há controvérsias.
Jucepe > Acabou a “greve branca” dos servidores da Jucepe, mas o órgão vai precisar de pelo menos 90 dias para regularizar o atendimento ao público. Quem requereu a abertura de uma nova empresa, por exemplo, não terá seu problema resolvido antes de 30 dias.
Clareza > Se deseja mesmo ter o apoio do deputado Jarbas Vasconcelos e do vice Raul Henry (PMDB) à sua reeleição em 2018, o governador Paulo Câmara terá que declarar em público o que ambos desejam ouvir: que, em hipótese nenhuma, apoiará Lula em 2018.


Veja também

Menina morre asfixiada na Itália ao participar de desafio no TikTok
"Desafio do apagão"

Menina morre asfixiada na Itália ao participar de desafio no TikTok

Indígenas venezuelanos refugiados farão universidade no PA
Educação

Indígenas venezuelanos refugiados farão universidade no PA