Público se reúne no Marco Zero para acompanhar eclipse com superlua

Jovens do Grande Recife também ocuparam a praça com a dança do Passinho debaixo da lua cheia que abre o céu para o eclipse e a Superlua de Sangue com início neste domingo (20)

Público espera por eclipse lunar no Marco Zero, no Bairro do RecifePúblico espera por eclipse lunar no Marco Zero, no Bairro do Recife - Foto: Alfeu Tavares/Folha de Pernambuco

Neste domingo (20), a superlua que precede o eclipse e a lua de sangue mexeu na rotina do público do Marco Zero, no Bairro do Recife. Levou romantismo para os casais que foram curtir o Recife Antigo de Coração, promovido pela Prefeitura do Recife.

Com 30% a mais de brilho e 14% maior que o normal, a superlua atraiu os namorados Everaldo Felipe e Ana Beatriz dos Anjos, moradores do Alto Santa Terezinha, no Recife. O casal veio dançar e aproveitar a beleza da noite iluminada no Marco Zero, sem pressa pra ir embora. “A gente não faz parte dos grupos de Passinho mas sempre estamos passeando por aqui ”, disse Ana Beatriz.

Leia também
Passinho dos Malokas: coreografias para o brega-funk tem atraído multidões
EUA e China dialogam para explorar a Lua
Eclipse mostrará todas as fases da lua neste domingo


Quem não levou falta foi a turma do Passinho, com mais um grande encontro. Jovens de vários bairros da capital e de cidades da Região Metropolitana do Recife vieram dançar e se divertir na praça, movimentando ainda mais.

CONHEÇA O PASSINHO DOS MALOKAS

Para dar conta da segurança, a Guarda Municipal e a Polícia Militar reforçaram o policiamento e mesmo assim, foram vistos alguns tumultos. “O encontro do Passinho atrai galeras que vêm para fazer baderna, mas colocamos 70 guardas espalhados em toda Ilha do Recife para evitar conflitos e arrastões”, disse Marco Antonio, inspetor da Guarda Municipal.

Segundo Marco Antonio, o Bairro está agitado, com muita gente de férias, turistas e a tendência é de aumento do movimento com a aproximação do Carnaval. “Tivemos alguns corre-corres durante a tarde mas não eram arrastões”, declarou. Caso ocorram, os guardas municipais podem levar os baderneiros para a Delegacia de Polícia do Bairro do Recife ou para a Central de Flagrantes, na avenida Agamenon Magalhães.

Veja também

Número de casos da Covid-19 chega a 8,75 milhões no Brasil
Boletim Pandemia

Número de casos da Covid-19 chega a 8,75 milhões no Brasil

Organizadores de ato que terminou com invasão do Capitólio trabalharam para campanha de Trump
EUA

Organizadores de ato que terminou com invasão do Capitólio trabalharam para campanha de Trump