Guerra na Ucrânia

Putin afirma ter colocado forças de controle nuclear da Rússia em alerta

Presidente da Rússia, Vladimir PutinPresidente da Rússia, Vladimir Putin - Foto: Alexey Nikolsky/Sputnik/AFP

O presidente russo, Vladimir Putin, anunciou neste domingo (27) que colocará em alerta a "força de dissuasão" do Exército russo, que pode incluir um componente nuclear, no quarto dia da invasão da Ucrânia por Moscou.

"Ordeno ao ministro da Defesa e ao chefe do Estado-Maior que coloquem as forças de dissuasão do Exército russo em alerta especial de combate", disse Putin em uma reunião com os líderes militares russos.

A Ucrânia, os EUA e a Otan reagiram em repúdio.

O ministro da Defesa, Sergei Shoigu, respondeu: "Afirmativo". 

As tensões internacionais já aumentaram com a invasão da Ucrânia pela Rússia e a ordem de Putin pode causar ainda mais alarme. 

Moscou possui o segundo maior arsenal de armas nucleares do mundo e um enorme arsenal de mísseis balísticos que formam a espinha dorsal das forças de dissuasão do país. 

"Eles veem que os países ocidentais não são apenas hostis ao nosso país no campo econômico, quero dizer as sanções ilegítimas", acrescentou, em um discurso televisionado. 

"Oficiais seniores dos principais países da Otan também permitem declarações agressivas contra nosso país", disse ele. 

O presidente russo ordenou a invasão da Ucrânia na manhã desta quinta-feira. 

Desde então, tropas entraram no país pelo norte, leste e sul, mas enfrentaram forte resistência das tropas ucranianas. 

Autoridades ucranianas dizem que algumas tropas russas estão desmoralizadas e exaustas, dizendo que dezenas se renderam.

Veja também

Há "boas razões para acreditar" que houve estupros em ataques do Hamas, diz ONU
MUNDO

Há "boas razões para acreditar" que houve estupros em ataques do Hamas, diz ONU

Onda de violência e fuga de prisioneiros mostram domínio das gangues na capital do Haiti
MUNDO

Onda de violência e fuga de prisioneiros mostram domínio das gangues na capital do Haiti