Putin declara abril como mês de descanso com direito a salário na Rússia

A medida é uma estratégia de Putin contra o novo coronavírus

Vladimir Putin, presidente russoVladimir Putin, presidente russo - Foto: Wilson Dias/Agência Brasil

O presidente russo, Vladimir Putin, anunciou nesta quinta-feira (2) que abril será um mês de descanso obrigatório no país, mas trabalhadores terão seus salários preservados durante o período.

A medida é uma estratégia de Putin contra o novo coronavírus. A Rússia possui 3.548 casos confirmados e 30 mortes causadas pela Covid-19, segundo a Universidade Johns Hopkins.

Cada região russa poderá escolher quais empresas serão autorizadas a trabalhar e qual tipo de confinamento irá impor à sua população. "A ameaça persiste. Os virologistas estimam que o pico da epidemia não foi alcançado no mundo, nem em nosso país", disse o presidente russo em discurso televisionado.

Leia também:
Sony anuncia fundo de US$ 100 milhões para ajudar no combate ao coronavírus
Universidades públicas tentam esvaziar moradias estudantis para impedir contágio por coronavírus


Putin também agradeceu os profissionais de saúde e disse que as medidas que vinham sendo tomadas pelo governo fizeram a Rússia "ganhar tempo" no combate ao novo coronavírus.

A medida pode impactar a economia da país, que já enfrenta um período difícil após a queda do preço dos barris de petróleo no último mês. Se a situação melhorar, disse Putin, a quarentena pode acabar antes do previsto.

Acompanhe a cobertura em tempo real da pandemia de coronavírus

 

 

Veja também

Codecipe registra seis desalojados e sete desabrigados após chuvas do fim de semana
Chuvas

Codecipe registra seis desalojados e sete desabrigados após chuvas do fim de semana

Bolsonaro diz que Fiocruz entrega mais 18 milhões de vacinas esse mês

Bolsonaro diz que Fiocruz entrega mais 18 milhões de vacinas esse mês