Quadro de saúde de mãe que matou filha cadeirante apresenta piora

Internada sob custódia no HMA, Marly Rodrigues da Silva respira por aparelhos

Marly e Elionai moravam em Paratibe, PaulistaMarly e Elionai moravam em Paratibe, Paulista - Foto: Arthur de Souza/Folha de Pernambuco

O quadro de saúde de Marly Rodrigues da Silva, de 54 anos, suspeita de matar a filha cadeirante, Elionai Rodrigues da Silva, de 29 anos, apresentou piora na madrugada deste sábado (17). A paciente, de acordo com o Hospital Miguel Arraes (HMA) precisou ser entubada e respira com ajuda de aparelhos.

Um novo boletim deverá ser divulgado quando houver alteração significativa no estado de saúde da paciente, informou o HMA. O caso aconteceu na madrugada da última sexta-feira (16) no bairro de Paratibe, em Paulista, na Região Metropolitana do Recife.

Leia também:
Mulher de 54 anos mata a filha cadeirante em Paratibe, Paulista


Marly foi encontrada desacordada após ingerir medicamentos e chumbinho. Ela foi socorrida e permanece internada sob custódia. Elionai foi encontrada com lesões de golpes de faca e estava em cima da cama.

A filha tinha deficiência física, motora e neurológica. Segundo o delegado Álvaro Muniz, titular da Delegacia de Maria Farinha, a mãe teria entrado em um quadro depressivo, sem tratamento, o que pode ter provocado o surto que levou ao crime.

Veja também

Confira a previsão do tempo para esta quinta (29) em Pernambuco
TEMPO

Confira a previsão do tempo para esta quinta (29) em Pernambuco

Bolsonaro revoga decreto que explora a concessão de UBS
saúde

Bolsonaro revoga decreto que explora a concessão de UBS