Quando a ignorância é (re)batizada de opinião

A apologia à violência contra a mulher, discursos contra a vida e racistas, entre tantas outras ações que só refletem ódio, não são uma simples opinião, são crime

Incitar o ódio não é uma mero ato opinativo, é crimeIncitar o ódio não é uma mero ato opinativo, é crime - Foto: Reprodução/Pixabay

Ter opinião e postá-la nas redes. Pode isso? Esse questionamento, que tem pautado tantas discussões nos últimos dias, não por ser uma novidade, mas pela publicação de postagens irresponsáveis disfarçadas de “liberdade de expressão”, precisa ser debatido. As redes são uma ferramenta e tanto para nos conectar com o mundo, com todas as suas mazelas e qualidades, mas há muito deixaram de ser território para bate-papos entre amigos em seus grupos fechados.

Os assassinatos da vereadora Marielle Franco e do motorista Anderson Gomes foram o estopim para a última onda de propagação de ódio e desinformação. Na noite da execução, segundo um estudo da Diretoria de Análises de Políticas Públicas (DAPP) da Fundação Getúlio Vargas (FGV), uma média de 594 menções por minuto ao nome da vereadora foi registrada no Twitter. Do total de citações ao caso, 7% levantavam suposições não comprovadas sobre a parlamentar.

 O descuido de não checar o que se compartilha, propositadamente ou por irresponsabilidade mesmo, foi feito também por autoridades que reconheceram a precipitação posteriormente, mas de que adianta? Seu rastro de ignorância já havia conquistado adeptos e propagadores. O fato é que nossas postagens são um reflexo de quem somos. É preciso que se entenda definitivamente que a apologia à violência contra a mulher, discursos contra a vida e racistas, entre tantas outras ações de ódio, não são uma simples opinião, são crime.

No olho do furacão
Perder quase US$ 50 bilhões em 48 horas é possível? Para Mark Zuckerberg foi. As denúncias pelos jornais The New York Times e The Observer of London alegando o uso de dados privados de mais de 50 milhões de perfis do Facebook de eleitores norte-americanos, que poderia ter ajudado na vitória de Trump à presidência dos EUA, causou queda de 7% do preço das ações da empresa na Bolsa Nasdaq em um único dia. Todos ainda aguardam por um posicionamento do chefe máximo da rede.

E-COMMERCE NO INSTAGRAM > O Instagram apresentou ontem no Brasil um novo recurso de compras que permite que perfis comerciais marquem produtos para venda em publicações orgânicas (os posts não pagos). Ao clicar no produto, o consumidor vê preços e outras informações e segue para os próximos passos da compra.

CIRURGIAS ROBÓTICAS > O Hospital Esperança Recife - Rede D’Or São Luiz – alcançou a marca de 400 cirurgias robóticas realizadas com o Da Vinci Si HD. O Urologista Roberto Lucena comandou a intervenção.

Leia também:
Uso de eletrônicos antes de dormir pode deixar usuários mirins doentes
Internet no Brasil segue na contramão do mundo
Jovens cientistas: prêmio volta, mas é preciso mais


ENERGIA SOLAR > A Oi, em parceria com a GD Solar, está prospectando áreas para a criação de fazendas solares em MG. Já são duas, com potência de 5 MWp cada, com capacidade de gerar 1,7 GWh/mês, equivalente ao consumo mensal de cerca de 10 mil residências. Isso é o que se chama diversificação da matriz de consumo, com o uso de fontes renováveis com menor custo.

Veja também

Alemanha fecha restaurantes, setor cultural e de lazer a partir segunda-feira
Coronavírus

Alemanha fecha restaurantes, setor cultural e de lazer a partir segunda-feira

DNA das populações da África é mapeado com riqueza inédita
Novo estudo

DNA das populações da África é mapeado com riqueza inédita