A-A+

Quatro pessoas morrem e uma está desaparecida após chuva em cidades do interior de SP

O governo de Botucatu informou que, entre segunda e esta terça-feira, sete pontes desabaram, dificultando o acesso ao município

Chuvas em São PauloChuvas em São Paulo - Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil

Quatro pessoas morreram e uma permanece desaparecida em consequência do temporal que também atingiu cidades do interior do estado de São Paulo na segunda-feira (10). As mortes ocorrem em Marília (435 km de SP) e Botucatu (238 km de SP).

Em Marília, um homem que não teve a identidade divulgada morreu após o carro que ocupava cair em uma cratera, que se abriu na altura do km 309 da rodovia Dona Leonor Mendes e Barros.

Segundo os bombeiros, um buraco se abriu na pista e engoliu um caminhão que transportava refrigerantes e um carro da concessionária administradora da rodovia. Segundo o governo do estado, o caminhão não teria respeitado a sinalização de parada e parou perto de um ponto onde a pista estava cedendo. Minutos depois, houve um desmoronamento, formando uma cratera que engoliu o caminhão e o carro. O motorista do caminhão saiu ileso, pois havia desembarcado do veículo antes da cratera se formar na pista. O motorista do carro, no entanto, não resistiu.

Leia também:
Chuvas deixam mais de 500 desalojados e 142 desabrigados em São Paulo
Temporal provoca alagamentos, interdições e caos no transporte em São Paulo

 
Em Botucatu, um homem e duas mulheres morreram também por conta da chuva que caiu na cidade. O homem que morreu teve o corpo encontrado ainda na segunda. Já os corpos das duas mulheres foram localizados nesta terça-feira (11). Elas ocupavam um carro que foi levado pela enxurrada na estrada do Capivara, que liga ao distrito de Vitoriana.

Inicialmente, a Prefeitura de Botucatu havia afirmado que havia um casal no carro, mas nesta terça foi confirmada a terceira pessoa no veículo. O homem que estava no carro permanecia desaparecido até a publicação desta reportagem, de acordo com a Prefeitura de Botucatu, gestão Mário Pardini (PSDB), que decretou estado de emergência e calamidade pública na cidade.

O governo municipal ainda informou que, entre segunda e esta terça-feira, sete pontes desabaram, dificultando o acesso ao município. A forte chuva também mudou a rotina da capital paulista e região metropolitana nesta segunda. Segundo os bombeiros, durante 24 horas, foram feitas 10.371 ligações para o telefone 193. Deste total, foram geradas 2.345 ocorrências.

Ainda segundo a corporação, foram registrados 1.043 pontos de enchentes, 193 alagamentos e 219 quedas de árvores.

O helicóptero Águia, da Polícia Militar, deu apoio em alguns casos, ajudando uma menina e uma mulher a chegarem no hospital Samaritano, na zona norte, para realizarem sessões de hemodiálise (troca de sangue).

Sem casa
Segundo o governo estadual, gestão João Doria (PSDB), 516 pessoas ficaram desalojadas e 142 desabrigadas por conta da forte chuva que caiu segunda-feira em todo o estado de São Paulo. Os dados atualizados foram encaminhados, por meio de boletim, às 8h desta terça-feira (11).

A regiões que mais sofreram com as precipitações, segundo o governo, foram o Vale do Ribeira, região metropolitana de São Paulo, Alto TIetê, Baixada Santista e Osasco (Grande SP), cidade que ainda não havia enviado os dados sobre prejuízos materiais e humanos até a publicação desta reportagem.

A gestão Doria ainda disse que as cidades de Botucatu, Laranjal Paulista (159 km de SP) e Taboão da Serra (Grande SP) decretaram situação de emergência desde a segunda.

Desabrigados e desalojados por causa da chuva
Araçariguama: 5 desalojados.
Barueri: 3 desalojados.
Botucatu: 80 desabrigados e 27 desalojados.
Carapicuíba: 65 desalojados.
Capivari: 27 desabrigados e 12 desalojados
Cubatão: 2 desalojados.
Juquiá: 3 desalojados
Peruíbe: 06 desabrigados e 100 desalojados.
Pirapora do Bom Jesus: 120 desalojados.
Taboão da Serra: 32 desalojados.
Itaquaquecetuba: 100 desalojados 28 desabrigados.
Itu: 16 desalojados e 16 desabrigados.
Guarulhos: 40 desalojados 12 desabrigados.
Jandira: 32 desalojados.
Juquitiba: 1 desalojado.
Salto: 6 desabrigados e contabilizando os desalojados.
Fonte: Governo do Estado de São Paulo

Veja também

Avanço da lava do vulcão nas Ilhas Canárias provoca medo de gases tóxicos

Avanço da lava do vulcão nas Ilhas Canárias provoca medo de gases tóxicos

MEC lança programa para incentivar participação de famílias em escolas
Educação

MEC lança programa para incentivar participação de famílias em escolas