Quinta-feira sem chuva é a previsão para o Grande Recife

A tendência é que o Grande Recife atinja temperatura máxima de 32° C

Sol no litoral Sol no litoral  - Foto: Arquivo Folha

A previsão do tempo divulgada pela Agência Pernambucana de Águas e Climas (Apac) informa que não deve haver chuva, nesta quinta-feira (3), na Região Metropolitana do Recife. A tendência é que o Grande Recife atinja temperatura máxima de 32° C, ou seja, mais quente que o dia anterior.

A região do Agreste, apesar de tempo sem chuva e parcialmente nublado, é a mais fria do Estado, onde é registrado 17° C de temperatura mínima.

Quem mora no Sertão de São Francisco pode preparar a garrafinha de água. O Sertão registra uma temperatura muito elevada, com 38° C. Segundo a Apac, a região não recebe chuva em nenhum momento do dia.

O Instituo Nacional de Meteorologia (Inmet) informou, na tarde desta quarta-feira (2), que a área sofreu com baixa umidade. Serra Talhada teve registro de umidade em 30%.

Confira a previsão completa:

Região Metropolitana
Parcialmente nublado sem chuva em toda a região ao longo do dia.
Temperatura(ºC): Estável
Máxima: 32º Mínima: 23º

Mata Norte
Parcialmente nublado sem chuva em toda a região ao longo do dia.
Temperatura(ºC): Estável
Máxima: 32º Mínima: 21º

Mata Sul
Parcialmente nublado sem chuva em toda a região ao longo do dia.
Temperatura(ºC): Estável
Máxima: 32º Mínima: 21º

Agreste
Parcialmente nublado sem chuva em toda a região ao longo do dia.
Temperatura(ºC): Estável
Máxima: 35º Mínima: 17º

Sertão de Pernambuco
Parcialmente nublado a claro sem chuva em toda a região ao longo do dia.
Temperatura(ºC): Estável
Máxima: 37º Mínima: 18º

Sertão de São Francisco
Parcialmente nublado a claro sem chuva em toda a região ao longo do dia.
Temperatura(ºC): Estável
Máxima: 38º Mínima: 23º

Veja também

Celebração do Ano-novo na Times Square, em Nova York, será virtual
ANO NOVO

Celebração do Ano-novo na Times Square, em Nova York, será virtual

Manaus pode ter atingido 'imunidade de rebanho', aponta estudo
Coronavírus

Manaus pode ter atingido 'imunidade de rebanho', aponta estudo