Radical islâmico é suspeito de matar duas turistas alemãs a facadas no Egito

Segundo informações de representantes das forças de segurança, o autor do ataque foi identificado como Abdel Rahman

Local onde duas turistas foram esfaqueadas no EgitoLocal onde duas turistas foram esfaqueadas no Egito - Foto: Ahrmed Abd El-Galwad / AFP

Duas turistas alemãs morreram esfaqueadas e outras quatro pessoas ficaram feridas durante um ataque no Egito, nesta última sexta-feira (14). Segundo informações de representantes das forças de segurança, o autor do ataque foi identificado como Abdel Rahman, 28, vindo da província de Kafr al Sheij. Ele foi preso em flagrante pela polícia e apontado como um radical islâmico.

A ação aconteceu em um hotel da cidade litorânea de Hurghada, localizada no Mar Vermelho. O local já havia sido alvo de outro ataque contra turistas em janeiro de 2016, quando três europeus foram feridos a facadas.

Ainda de acordo com as autoridades, ele adquiriu um ingresso para entrar na praia ligada ao Hotel Zahabia, por um valor equivalente a R$ 15. Depois de entrar, esfaqueou as duas turistas alemãs e feriu outras duas pessoas. Logo depois, pulou um muro, nadou até a praia vizinha, no resort Sunny Days El Palacio, e atacou mais duas pessoas.

O ataque pode ser um novo golpe contra o turismo no país. Nos últimos anos, o Egito tem sido alvo de vários atentados de grupos extremistas, como o Estado Islâmico, contra o Exército, a polícia, os turistas e a minoria cristã.

Veja também

Pernambuco registra 1.450 novos casos e 29 óbitos por Covid-19
Coronavírus

Pernambuco registra 1.450 novos casos e 29 óbitos por Covid-19

Covid-19: entidade orienta sobre vacinação em pacientes reumáticos
Saúde

Covid-19: entidade orienta sobre vacinação em pacientes reumáticos