coronavírus

Rainha Elizabeth II está com Covid-19; sintomas são 'leves', diz palácio

A soberana realizará apenas "tarefas leves" na próxima semana, disse o Palácio de Buckingham

Rainha Elizabeth IIRainha Elizabeth II - Foto: Jacob King / POOL / AFP

A rainha Elizabeth II, de 95 anos, testou positivo para a covid-19, mas apresenta apenas sintomas "leves" comparáveis aos de um resfriado, anunciou o Palácio de Buckingham neste domingo (20).

A soberana, que recentemente esteve em contato com seu filho, o príncipe Charles, dois dias antes de ele testar positivo para o coronavírus,  realizará apenas "tarefas leves" na próxima semana, disse o Palácio de Buckingham.

"O Palácio de Buckingham confirma que a rainha testou positivo para a covid hoje", disse o Palácio. "Sua Majestade continua a receber atendimento médico e seguirá as diretrizes apropriadas", acrescentou. 

O gabinete da rainha mantém discrição sobre sua saúde, mas informou que a monarca está totalmente vacinada contra a covid-19. 
 

A notícia chega em um momento difícil para a coroa, depois que o príncipe Andrew, o segundo filho da rainha, resolveu um processo civil por agressão sexual, concordando em pagar quase US$ 16,3 milhões, 3 milhões de euros), segundo a mídia, levantando dúvidas sobre se a monarca ajudou a pagar essa quantia. 

Enquanto isso, a polícia de Londres disse que está investigando se um milionário saudita recebeu honras em troca de uma doação para a fundação dirigida pelo príncipe Charles.

Desde o encontro com seu filho, a rainha fez várias aparições públicas. Em particular, esteve presente pessoalmente em um compromisso público na última quarta-feira, recebendo o major-general Eldon Millar, responsável pela ligação entre a rainha e as Forças Armadas, e seu antecessor, o contra-almirante James Macleod, no Castelo de Windsor, a quarenta quilômetros de Londres, a principal residência da soberano.

Nas imagens da reunião, a rainha aparece dando as boas-vindas aos dois militares de pé, sorrindo, usando um vestido estampado, com uma bengala nas mãos. "Como vocês podem ver, não consigo me locomover", disse ela, apontando para o pé ou a perna esquerda. 

Essa aparição da rainha serviu como um sinal tranquilizador sobre seu estado de saúde, depois que ela passou uma noite no hospital no outono para exames, cuja natureza nunca foi esclarecida.

Na terça-feira, ela recebeu por videoconferência os novos embaixadores da Estônia e da Espanha.

O primeiro-ministro Boris Johnson, que na primavera de 2020 passou vários dias em uma unidade de terapia intensiva devido à covid-19, desejou à rainha uma "rápida recuperação e um rápido retorno à saúde radiante".

Por sua vez, o ministro da Saúde, Sajid Javid, também desejou à soberano uma "rápida recuperação", assim como o seu colega do Interior, Priti Patel, que acrescentou "God save the Queen".

"Fique bem logo, senhora", tuitou o líder da oposição trabalhista, Keir Starmer.

70 anos de reinado

A equipe do príncipe Charles, de 73 anos, anunciou em 10 de fevereiro que o herdeiro da coroa britânica havia testado positivo para a covid – pela segunda vez – e que estava isolado. Ele encontrou sua mãe 48 horas antes.

A comitiva da monarca indicou então que ela não apresentava sintomas, sem dizer se havia testado positivo ou negativo, alimentando a preocupação.

Na segunda-feira, 14 de fevereiro, Camilla, de 74 anos e esposa do príncipe Charles, anunciou que também havia contraído a covid. Os três receberam três doses da vacina contra a covid.

A rainha Elizabeth comemorou 70 anos de reinado em 6 de fevereiro, uma longevidade sem precedentes para a monarquia britânica. 

Mas é tradicional que a festa seja realizada no final da primavera, por ter um clima mais ameno, então as celebrações de seu "jubileu" de platina acontecerão em maio.

Desde seus problemas de saúde em outubro, suas aparições se tornaram raras, mas o palácio anunciou recentemente a retomada de suas atividades públicas: antes de uma cerimônia em 29 de março na Abadia de Westminster em memória do príncipe Philip, seu falecido marido, a rainha deve participar de uma recepção diplomática em Windsor em 2 de março e uma cerimônia da Commonwealth em 14 de março.

Veja também

Brasil repudia massacre de palestinos famintos: "situação intolerável"
guerra no oriente médio

Brasil repudia massacre de palestinos famintos: "situação intolerável"

PF faz operação contra extração ilegal de areia em Goiana e prende uma pessoa em flagrante
Mata Sul

PF faz operação contra extração ilegal de areia em Goiana e prende uma pessoa em flagrante