Rebelião na Funase de Caruaru deixa sete mortos

Caso foi registrado na madrugada desta segunda-feira (31). Equipes da Polícia Militar, Bombeiros e IML foram acionadas

Senador Fernando Bezerra Coelho (PMDB-PE)Senador Fernando Bezerra Coelho (PMDB-PE) - Foto: Agência Senado

Uma rebelião foi registrada na noite de domingo (30), no Centro de Atendimento Socioeducativo (Case) de Caruaru, no Agreste do Estado. Segundo a Funase, sete adolescentes morreram e a rebelião teria sido causada por brigas entre grupos rivais. As vítimas estavam nos alojamentos 1,2 e 4 que foram invadidos pelos agressores.

Fotografias enviadas para o WhatsApp do FolhaPE mostram um jovem mutilado - ele teve as duas mãos cortadas. Outros seis morreram carbonizados. Durante a rebelião os adolescentes queimaram colchões e destruíram móveis e objetos da unidade.

Equipes do Corpo de Bombeiros (CB) e do 4º Batalhão de Polícia Militar (BPM), responsável pela área, foram acionadas e seguiram para o local. O Instituto de Medicina Legal (IML) do Recife também foi acionado e seguiu para a unidade, no Agreste, por volta das 3h desta segunda. Por meio de nota, a Funase informou que a Polícia Militar controlou a situação na madrugada desta segunda (31).

No início da tarde, o clima estava tranquilo no local. Poucos parentes dos adolescentes estavam do lado de fora em busca de informações - a expectativa é de que entrem por volta das 14h.

A recepcionista e irmã de uma das vítimas, Rosimere Magalhães, 22, comentou a morte do irmão, Célio Magalhães Correia, de 14 anos que estava internado há dois meses no Case por participar de um arrombamento a uma loja, no município de Sanharó, no Agreste de Pernambuco.

"Ele cometeu um arrombamento junto com outros garotos. A gente sabe que Célio fez isso coagido por meninos maiores e ele foi tratado como assassino. A justiça não se deu ao trabalho de ouvir a família e acredito que isso foi um descaso. Ele não merecia morrer por isso. Agora, a gente só pode contar com a justiça de Deus", comentou Rosimere.

A irmã do jovem ainda relatou detalhes das instalações da unidade: "Quando a minha mãe chegou no Case, ele não tinha nem cama para dormir e dividia um ambiente minúsculo com outros três garotos. Ele sempre denunciava que sofria constantes agressões físicas quando precisava sair do quarto para as poucas horas de lazer", afirma.

"Os internos tem acesso a armas e drogas. A gente sabe que lá não tem segurança nenhuma. Recebemos a notícia de madrugada e mandaram a família procurar o IML de Recife. Não recebemos assistência nenhuma", denuncia a irmã do adolescente.

Uma sindicância será aberta para apurar o caso em, no máximo, 40 dias e os jovens suspeitos de praticar o ato infracional serão conduzidos para a Delegacia de Caruaru.

A Funase de Caruaru tem capacidade para 90 menores, mas se encontram atualmente na unidade 153 jovens.


Timbaúba

No último dia 25 de outubro foi registrada uma rebelião na Funase de Timbaúba, Zona da Mata Norte. Ao todo, quatro adolescentes morreram. Segundo a Funase, o motivo da rebelião teria sido desavenças entre grupos rivais. Entre os jovens assassinados com golpes de armas artesanais e pedradas, dois de 17 anos e um de 18.

Veja também

Brasil acumula 5,3 milhões de casos e 157 mil mortes por Covid-19
Coronavírus

Brasil acumula 5,3 milhões de casos e 157 mil mortes por Covid-19

Pernambuco registra 157 novos casos e 10 óbitos nas últimas 24h
Coronavírus

Pernambuco registra 157 novos casos e 10 óbitos nas últimas 24h