Saúde

Recife contará com nova central de armazenamento e distribuição de vacinas

Foto: Rodolfo Loepert/PCR

Para dar suporte ao processo de vacinação no Recife, a Prefeitura da cidade segue em rito acelerado a obra de construção da nova sede do Programa Nacional de Imunizações (PNI). A unidade, que deverá ficar pronta em três meses, servirá como central de armazenamento e distribuição de vacinas.

A unidade sairá do bairro de Santo Amaro, na região central do Recife, onde funciona hoje, e passará a funcionar na Madalena, Zona Oeste da cidade.

As novas instalações permitirão mais do que dobrar a capacidade de armazenamento, passando de 210 mil para 526 mil doses. O prefeito João Campos conferiu o andamento das obras nesta sexta-feira (30).

“A nova câmara fria terá uma capacidade para mais de 450 mil doses armazenadas. Para vocês terem uma ideia, só essa sala daqui possibilita a duplicação da capacidade que a gente tem hoje na cidade para armazenar doses de diversas vacinas”, esclareceu João Campos durante a visita.

O prefeito do Recife explicou ainda que a central vai armazenar não apenas as vacinas contra a Covid-19 mas também outros imunizantes. “O esforço é coordenado para a gente poder expandir a capacidade de armazenamento, de vacinação, não só contra a Covid-19, mas para todas as outras campanhas de vacinação que acontecem de maneira regular na nossa cidade, como agora, por exemplo, que estamos vacinando contra a influenza”, orientou.

A obra está com mais de 57% concluída e tem a finalização prevista para julho. O investimento é da ordem de R$ 1,1 milhão para uma área total construída de 345,23 m².

Além da capacidade para acondicionar todas as vacinas que fazem parte do PNI, a nova sede também proporcionará um ambiente de trabalho melhor estruturado para os funcionários do setor.

“A nova sede irá qualificar nosso programa de imunização, tanto no que se refere à duplicação da capacidade de armazenamento das vacinas, quanto à logística de distribuição para as mais de 170 unidades de saúde, melhorando o acesso ao processo de vacinação na rotina da população recifense”, afirmou a secretária de Saúde do Recife, Luciana Albuquerque.

A nova construção contará com sala de armazenagem composta por câmara fria de 55,80m³ e espaço destinado a 20 câmaras de conservação de vacinas de 280 l; uma sala de distribuição e uma de inspeção, além de toda área administrativa que terá, entre outros ambientes, salas de reunião, apoio e técnica. 

“Todas as vacinas que vão ser usadas na cidade vão ser armazenadas aqui. É muito importante isso porque a gente sabe que da rede de frios depende a qualidade das vacinas. E a gente espera oferecer uma vacina de alta qualidade para a população toda do Recife”, afirmou a coordenadora de Imunização do Recife, Elizabeth Azoubel.

A estrutura terá ainda copa, recepção, banheiros acessíveis e um estacionamento com capacidade para oito vagas.

Veja também

Covid-19: 82% dos indígenas receberam 1ª dose, diz Ministério da Saúde
Coronavírus

Covid-19: 82% dos indígenas receberam 1ª dose, diz Ministério da Saúde

'Arraiá da Castração' promove cirurgias de cães e gatos a preços populares
Folha Pet

'Arraiá da Castração' promove cirurgias de cães e gatos a preços populares