Recife sedia fórum para discutir políticas de prevenção do HIV

Evento é gratuito e acontece nesta quinta, no Hotel Jangadeiro, na avenida Boa Viagem, Zona Sul da Capital

"O (hospital) Oswaldo Cruz, por exemplo, tem a PrEP, mas as demandas são baixíssimas porque não há divulgação", critica o assessor de projetos da ONG Gestos, Jair Brandão"O (hospital) Oswaldo Cruz, por exemplo, tem a PrEP, mas as demandas são baixíssimas porque não há divulgação", critica o assessor de projetos da ONG Gestos, Jair Brandão - Foto: Arthur Mota / Folha de Pernambuco

A camisinha, apesar de ser uma eficaz estratégia de prevenção do vírus HIV e outras Infecções Sexualmente Transmissíveis (IST), está longe de ser o único meio para evitar essas doenças. Outras alternativas também fazem parte da prevenção combinada, a exemplo da testagem regular para o HIV - que pode ser feita gratuitamente no Sistema único de Saúde (SUS) -, a prevenção da transmissão vertical (quando o vírus é transmitido para o bebê durante a gravidez), bem como a profilaxia pré-exposição (PrEP) e a profilaxia pós-exposição (PEP).

É com a intenção de esclarecer esses métodos ao público de maior vulnerabilidade de contato com o HIV/Aids (gays, trans e profissionais do sexo), que acontece, nesta quinta-feira (8), a 10ª edição do Fórum Ungass-Aids Brasil, criado pela ONG Gestos. O evento, que teve início nesta quarta-feira (7), é gratuito e acontece das 8h às 17h, no Hotel Jangadeiro, na avenida Boa Viagem, Zona Sul do Recife.

Leia também:
OMS: epidemia de aids não terá fim sem ações direcionadas
Metas globais para eliminação da aids até 2030 podem não ser cumpridas  


O evento contará com mesas redondas a fim de debater a atual conjuntura nacional da resposta ao HIV, focando na política de prevenção combinada adotada pelo Brasil. Na avaliação do assessor de projetos da Gestos, Jair Brandão, investimentos do Ministério da Saúde não faltam. O que falta é incentivo das autoridades no fomento de políticas públicas que incentivem e esclareçam à população vulnerável os serviços voltados para ela.

"O (hospital) Oswaldo Cruz, por exemplo, tem a PrEP (Profilaxia Pré-Exposição ao HIV), mas as demandas são baixíssimas porque não há divulgação", critica. A PrEP é a combinação de dois medicamentos (tenofovir + entricitabina), que juntos, diminuem as chances de transmissão do HIV. A medicação deve ser tomada diariamente para que possa impedir que o HIV se estabeleça e se espalhe pelo corpo.

Jair explica que a intenção do evento, que conta com a presença de 80 ativistas do Movimento Nacional de Aids e saúde, Agências de Cooperação Internacional, representantes de Agências da ONU e de governos, é elaborar um documento com os encaminhamentos debatidos pelo Fórum e dar publicidade ao Ministério da Saúde, governos estaduais e municipais a fim de contribuir para a melhoria desse cenário.

"Quando você lança uma política de Aids, você precisa contemplar nas ações públicas o público que tem uma maior vulnerabilidade e não pensá-las para o publico geral", reforça Brandão.

Veja também

Brasil recebe mais dois lotes de vacinas da Pfizer contra a Covid-19
coronavírus

Brasil recebe mais dois lotes de vacinas da Pfizer contra a Covid-19

Vacinas por via intranasal, uma nova linha de combate contra a Covid-19
NARIZ

Vacinas por via intranasal, uma nova linha de combate contra a Covid-19