Recuperado, Júlio César relembra momento difícil

Agora em condições de jogo, o atleta relembrou o período de recuperação recheado de incertezas.

O senador Fernando Bezerra CoelhoO senador Fernando Bezerra Coelho - Foto: Rafael Furtado/FolhaPE

 

Os últimos dez dias foram difíceis para Júlio César. Num despretensioso treinamento, o goleiro dividiu uma bola de cabeça com Sérgio, arqueiro da base. Caiu em campo desacordado e sofreu uma concussão. O exame não apontou lesão, mas o camisa 1 do Náutico não jogou contra Ceará e Luverdense devido ao protocolo da CBF de recuperação para este tipo de caso. Agora em condições de jogo, o atleta relembrou o período de recuperação recheado de incertezas. 
“Foi uma semana muito difícil porque, para mim, foi apenas uma pancada. Mas conversando com o médico ele falou da gravidade e disse que corria risco de vida se tomasse outra pancada. Fiquei com muita dor de cabeça. Até quando comemorei o gol contra o Ceará ficou doendo. Foi uma semana atípica. Não gosto de ficar de fora, mas não foi para preservar o jogador e sim uma vida. Mas graças a Deus já passou”, relatou o goleiro.

Esta foi a segunda vez no ano que Júlio César sofreu uma pancada na cabeça. A primeira foi na partida contra o Atlético/GO, no Serra Dourada. Contudo, ele não pensa na possibilidade de utilizar um capacete nas partidas, como Petr Cech, do Arsenal. “Não gosto da nada que me deixe preso e o médico falou que não evitaria muita coisa em caso de choque na cabeça”, explicou.

 

Veja também

A 8 dias da eleição, Senado dos EUA confirma juíza ultraconservadora para a Suprema Corte
internacional

A 8 dias da eleição, Senado dos EUA confirma juíza ultraconservadora para a Suprema Corte

Brasil atinge 5,4 milhões de casos da Covid-19
boletim

Brasil atinge 5,4 milhões de casos da Covid-19