A-A+

Rede municipal do Recife inicia o ano letivo, que homenageia Clarice Lispector

A escritora completaria cem anos em dezembro deste ano

Início das aulas da rede municipalInício das aulas da rede municipal - Foto: Arthur Mota/Folha de Pernambuco

Mais de 90 mil alunos da rede municipal do Recife voltaram às aulas na manhã desta terça-feira (4). O ano letivo 2020 celebrará a escritora Clarice Lispector, que completaria cem anos em dezembro deste ano. Além da obra da escritora, as escolas da rede trabalharão discussões sobre questões ambientais na disciplina “Sustentabilidade e emergências climáticas”, novidade na grade curricular em 2020. Além da rede municipal, os 580 mil estudantes matriculados nas 1.060 escolas da rede estadual de Pernambuco também iniciaram o ano letivo nesta terça.

Para marcar o primeiro dia de aulas, a Secretaria de Educação do Recife realizou uma ação na Escola Municipal Rozemar de Macedo Lima, em Casa Amarela, na Zona Norte do Recife. A ação contou com brincadeiras, apresentações musicais e a participação da personagem “Professora Clarice”, que apresentou “O mistério do coelhinho pensante”, conto infantil escrito por Lispector em 1967.

Leia também:
Bolsonaro critica governadores do Nordeste por não aderirem à escola cívico-militar
Com 250 mil veículos a mais nas vias, CTTU orienta na volta às aulas
Volta às aulas: psicoterapeuta fala sobre como pais e filhos podem sepreparar psicologicamente


“É uma oportunidade de celebrar a obra de uma escritora conhecida mundialmente. Sabemos que ela nasceu na Ucrânia, mas que se dizia recifense e, por isso, temos muito orgulho e vamos homenageá-la”, afirmou o secretário de Educação do Recife, Bernardo D’Almeida. Segundo o secretário, a contração de histórias faz parte de uma série de atividades do projeto “Clarice vai à escola”, que tem como público alvo os alunos em processo de alfabetização e deve percorrer as escolas da rede. Para os alunos das séries mais avançadas, a obra da escritora será trabalhada com atividades de interpretação de texto.

Livros
De acordo com a Prefeitura, mais de 18 mil livros com obras da escritora foram adquiridos e devem ser distribuídos entre as bibliotecas das escolas, dos Compaz e para os professores.

A preocupação com as questões climáticas também devem compor os debates que serão realizados no ambiente escolar. Com a inclusão da disciplina “Sustentabilidade e emergências climáticas”, os alunos devem aprender sobre o aquecimento global, cuidados com a natureza, consumo sustentável e sobre a preservação dos recursos hídricos. “É um assunto que deve ser debatido com maior intensidade. Vamos ampliar os estudos levando essas questões para os nossos alunos, mostrando que sustentabilidade é um tema relevante para a cidade do Recife e para o mundo”, disse o secretário.

Leia também:
Volta às aulas injeta 250 mil carros nas vias do Recife


A iniciativa também agradou as mães e responsáveis pelos alunos. A dona de casa Gisele Pereira, 29, acompanhou a filha Júlia, 4, que foi à escola pela primeira vez nesta terça-feira. “É um momento muito importante. Estou muito ansiosa e faz dias que não durmo pensando em como vai ser a interação dela com as outras crianças e se ela vai se dar bem longe dos pais”, afirmou Gisele.

A rede municipal de ensino do Recife conta com 312 escolas, sendo 82 creches, a Escola de Arte João Pernambuco, um barco escola e uma classe hospitalar.

Veja também

Comissão aprova texto-base da PEC dos precatórios, que dribla o teto de gastos
PRECATÓRIOS

Comissão aprova texto-base da PEC dos precatórios, que dribla o teto de gastos

Butantan mostra a dinâmica de introdução do novo coronavírus no Brasil
Coronavírus

Butantan mostra a dinâmica de introdução do novo coronavírus no Brasil