Notícias

Reeducandas da Colônia Penal Feminina de Abreu e Lima confeccionam jalecos para profissionais de saú

A produção, que teve início nessa terça-feira (5), faz parte do projeto “Jaleco Solidário” da UFPE

Detentas da Colônia Feminina de Abreu e Lima confeccionam jalecos Detentas da Colônia Feminina de Abreu e Lima confeccionam jalecos  - Foto: Divulgação

Reeducandas da Colônia Penal Feminina de Abreu e Lima (CPFAL), na Região Metropolitana do Recife, estão confeccionando jalecos que serão doados para os profissionais de saúde que trabalham no combate a Covid-19. A produção, que teve início nessa terça-feira (5), faz parte do projeto “Jaleco Solidário” do Centro Regional de Ciências Nucleares do Nordeste da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE).

Leia também:
Empresa de transporte por app usará técnica pioneira para desinfecção de carros no Recife
Pernambuco registra 556 novos casos de Covid-19 e 54 mortes, nas últimas 24h

A equipe do projeto da UFPE treinou nove reeducandas para a confecção dos jalecos, que têm como matéria prima o TNT. Em um dia de trabalho foram confeccionados 50 unidades, mas a tendência é que esse número aumente. As detentas que participam do projeto têm direito à remição de pena de um dia a cada três trabalhados e ao certificado emitido pela universidade.

Acompanhe a cobertura em tempo real da pandemia de coronavírus

 

 

Veja também

Alimentos úmidos: mais hidratação e nutrição na dieta de um pet
Folha Pet

Alimentos úmidos, como sachês e patês, fornecem mais hidratação e nutrição

Rússia quer conectar usina de Zaporizhzhia à Crimeia, diz operador ucraniano
Guerra

Rússia quer conectar usina de Zaporizhzhia à Crimeia, diz operador ucraniano