Reeducandas da Colônia Penal Feminina de Abreu e Lima confeccionam jalecos para profissionais de saú

A produção, que teve início nessa terça-feira (5), faz parte do projeto “Jaleco Solidário” da UFPE

Detentas da Colônia Feminina de Abreu e Lima confeccionam jalecos Detentas da Colônia Feminina de Abreu e Lima confeccionam jalecos  - Foto: Divulgação

Reeducandas da Colônia Penal Feminina de Abreu e Lima (CPFAL), na Região Metropolitana do Recife, estão confeccionando jalecos que serão doados para os profissionais de saúde que trabalham no combate a Covid-19. A produção, que teve início nessa terça-feira (5), faz parte do projeto “Jaleco Solidário” do Centro Regional de Ciências Nucleares do Nordeste da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE).

Leia também:
Empresa de transporte por app usará técnica pioneira para desinfecção de carros no Recife
Pernambuco registra 556 novos casos de Covid-19 e 54 mortes, nas últimas 24h

A equipe do projeto da UFPE treinou nove reeducandas para a confecção dos jalecos, que têm como matéria prima o TNT. Em um dia de trabalho foram confeccionados 50 unidades, mas a tendência é que esse número aumente. As detentas que participam do projeto têm direito à remição de pena de um dia a cada três trabalhados e ao certificado emitido pela universidade.

Acompanhe a cobertura em tempo real da pandemia de coronavírus

 

 

Veja também

Grand Chase será lançado nesta quarta-feira (28) com apenas os quatro primeiros personagens
Grand Chase

Grand Chase será lançado nesta quarta-feira (28) com apenas os quatro primeiros personagens

Biden recebe líder iraquiano para falar de 'nova fase' da presença militar americana no país
DIPLOMACIA

Biden recebe líder iraquiano para falar de 'nova fase' da presença militar americana no país