MEIO AMBIENTE

Refinaria Abreu e Lima é multada em R$ 705 mil pela CPRH

Por causa de vazamento de óleo da unidade de refino, houve a autuação por danos ambientais

Óleo escapou da contenção após vazamento e chegou a mangue próximo à refinariaÓleo escapou da contenção após vazamento e chegou a mangue próximo à refinaria - Foto: Rafael Furtado/Folha de Pernambuco

Em decorrência do vazamento de resíduo oleoso no Complexo Industrial de Suape, em Ipojuca, no Grande Recife, a Refinaria Abreu e Lima (Rnest) recebeu uma multa, nesta sexta-feira (13), estimada em R$ 705 mil pela Agência Estadual de Meio Ambiente (CPRH). O crime ambiental ocorreu no último dia 26 de agosto, no qual houve o derramamento de material em 4,5 hectares do entorno, atingindo riacho, flora e fauna locais.

A medida foi apresentada numa reunião, na manhã desta sexta, no Parque Estadual Dois Irmãos, na Zona Norte do Recife. Na ocasião, o órgão ambiental descartou a possibilidade da unidade de refino estar envolvida com o vazamento de piche nas praias do litoral de quatro estados.

Procurada, a Petrobras informou que, em breve, vai divulgar uma nota sobre o assunto.

Leia também:
Técnicos da Petrobras removem óleo que vazou da Refinaria Abreu e Lima

Para avaliar a multa e o impacto do material extravasado da unidade de refino, a CPRH contou com o envolvimento de 20 técnicos da instituição. O estudo apontou que o vazamento teve impacto no rio Taveiro, em animais como jacaré, pássaros e cobra-d’água, vegetações de mangue e restinga, além do solo do entorno.

Porém, o corpo técnico descartou a possibilidade de vazamento do material para o mar, ficando preso às redes de contenção. Para se ter certeza, houve a coleta de amostras de água de oito pontos, principalmente do rio atingido e o estuário do rio Tatuoca.

De acordo com o diretor de fontes poluidoras da CPRH, Eduardo Elvino, houve a autuação por quatro infrações cometidas - contaminação do rio, impactos sobre a fauna silvestre, descumprimento de Resolução do Conama e ausência de autorização para manejo de fauna silvestre -, totalizando R$ 705 mil.

“Inicialmente, esses quatro autos foram emitidos e, no decorrer da investigação poderão surgir novos autos de infração. Um deles é por conta da contaminação do solo, mas a gente só vai poder dar um auto de infração quando a gente souber do dano como um todo”, explica o diretor.

Confira a nota da Petrobras sobre o caso 

A Petrobras informa que foi notificada pela Agência Estadual de Meio Ambiente (CPRH) e avaliará as ações a serem tomadas. A companhia ressalta que todos os esforços foram feitos para que o resíduo oleoso (óleo e água) fosse totalmente contido na área interna da refinaria, impedindo a transposição do material para área externa. As equipes de segurança e emergência foram imediatamente acionadas para contenção e reparação da região atingida. Atuar com segurança e com respeito ao meio ambiente é um dos principais valores da Petrobras. 

Veja também

Governo libera, em novembro, volta de aula presencial para todas as turmas da rede privada
Pernambuco

Governo libera, em novembro, volta de aula presencial para todas as turmas da rede privada

Covid-19: apesar de alta de casos, número de óbitos continua em queda no Brasil
Coronavírus

Covid-19: apesar de alta de casos, número de óbitos continua em queda no Brasil