A-A+

Rei e Rainha do Carnaval convocam foliões a fazerem sua doação de sangue

Eles estiveram no Hemope junto com o bloco lírico O Bonde para convocar os foliões a fazerem sua doação

Campanha de Carnaval no Hemope para doação de sangueCampanha de Carnaval no Hemope para doação de sangue - Foto: Henrique Genecy/Folha de Pernambuco

A Fundação de Hematologia e Hemoterapia de Pernambuco (Hemope) recebeu, na manhã desta terça-feira (6), o bloco lírico O Bonde para incentivar a campanha de Carnaval para doação de sangue. O Rei a Rainha estiveram presentes convocando os foliões a fazerem sua doação.

A diretora do Hemope, Ieda Maia agradeceu a participação de todos. “Nossa campanha termina no começo do carnaval. É um privilégio receber a todos e o nosso grande convidado é o doador de sangue e essa festa é pra vocês. Queremos garantir que esse seja um Carnaval seguro”, disse.

Leia também:
Hemope lança campanha de doação de sangue para o Carnaval
Hemope registra queda de 30% no estoque e faz apelo


O presidente do bloco, O Bonde, também convocou a população. “Ficamos muito felizes em participar dessa campanha. Se Deus quiser, esse será um Carnaval tranquilo. Queremos chamar as pessoas para doarem, para aderir essa campanha e que possamos salvar vidas. Tenho certeza que vamos bater recordes”, afirmou Cid Cavalcanti.

Para o Rei do Carnaval 2018, Renato Queiroz, doar sangue é um ato de amor e todos devem se sensibilizar com a causa. “É um ato de amor e é um dever de todo ser humano ajudar a salvar vidas. É um prazer as majestades do Carnaval estarem presentes nessa campanha”, declarou.

De acordo com a diretora presidente do Hemope, o estoque de bolsas de sangue está estável, a meta no início da campanha era aumentar em 15%, mas ainda há um longo percurso até o resultado ser considerado satisfatório. Até sábado (10) eles esperam que o número de doadores cresça. Precisam de qualquer tipo sanguíneo.

“Já sou doador há oito anos. E faço isso três vezes no ano. Espetacular essa campanha de Carnaval, as pessoas precisam se conscientizar da importância de doarem sangue. Me sinto muito bem”, comentou o contador Hélio Sacramento, de 58 anos.

Para doar precisa vir com documento de identificação com foto e estar bem alimentado. O doador não pode estar com nenhum problema de saúde

Veja também

Lei que garante bolsas para docentes da educação básica é sancionada
Educação

Lei que garante bolsas para docentes da educação básica é sancionada

Covid-19: Brasil tem 22 milhões de casos e quase 614 mil mortes
Boletim

Covid-19: Brasil tem 22 milhões de casos e quase 614 mil mortes