Rei e Rainha do Carnaval convocam foliões a fazerem sua doação de sangue

Eles estiveram no Hemope junto com o bloco lírico O Bonde para convocar os foliões a fazerem sua doação

Campanha de Carnaval no Hemope para doação de sangueCampanha de Carnaval no Hemope para doação de sangue - Foto: Henrique Genecy/Folha de Pernambuco

A Fundação de Hematologia e Hemoterapia de Pernambuco (Hemope) recebeu, na manhã desta terça-feira (6), o bloco lírico O Bonde para incentivar a campanha de Carnaval para doação de sangue. O Rei a Rainha estiveram presentes convocando os foliões a fazerem sua doação.

A diretora do Hemope, Ieda Maia agradeceu a participação de todos. “Nossa campanha termina no começo do carnaval. É um privilégio receber a todos e o nosso grande convidado é o doador de sangue e essa festa é pra vocês. Queremos garantir que esse seja um Carnaval seguro”, disse.

Leia também:
Hemope lança campanha de doação de sangue para o Carnaval
Hemope registra queda de 30% no estoque e faz apelo


O presidente do bloco, O Bonde, também convocou a população. “Ficamos muito felizes em participar dessa campanha. Se Deus quiser, esse será um Carnaval tranquilo. Queremos chamar as pessoas para doarem, para aderir essa campanha e que possamos salvar vidas. Tenho certeza que vamos bater recordes”, afirmou Cid Cavalcanti.

Para o Rei do Carnaval 2018, Renato Queiroz, doar sangue é um ato de amor e todos devem se sensibilizar com a causa. “É um ato de amor e é um dever de todo ser humano ajudar a salvar vidas. É um prazer as majestades do Carnaval estarem presentes nessa campanha”, declarou.

De acordo com a diretora presidente do Hemope, o estoque de bolsas de sangue está estável, a meta no início da campanha era aumentar em 15%, mas ainda há um longo percurso até o resultado ser considerado satisfatório. Até sábado (10) eles esperam que o número de doadores cresça. Precisam de qualquer tipo sanguíneo.

“Já sou doador há oito anos. E faço isso três vezes no ano. Espetacular essa campanha de Carnaval, as pessoas precisam se conscientizar da importância de doarem sangue. Me sinto muito bem”, comentou o contador Hélio Sacramento, de 58 anos.

Para doar precisa vir com documento de identificação com foto e estar bem alimentado. O doador não pode estar com nenhum problema de saúde

Veja também

Histórico do papa sugere cautela ao pintá-lo como símbolo da defesa dos LGBTI
Vaticano

Histórico do papa sugere cautela ao pintá-lo como símbolo da defesa dos LGBTI

Traficantes de fósseis encontrados no Ceará são alvo de operação da PF
Investigação

Traficantes de fósseis encontrados no Ceará são alvo de operação da PF