Restauração do Forte de Nossa Senhora dos Remédios, em Noronha, deve acabar em 2019

Nos últimos oito anos, o monumento histórico só recebeu cuidados paliativos

Fachada do Forte de Nossa Senhora dos Remédios, em Fernando de NoronhaFachada do Forte de Nossa Senhora dos Remédios, em Fernando de Noronha - Foto: Reprodução/Google Street View

Após oito anos alvo de ações emergenciais, o Forte de Nossa Senhora dos Remédios passa por obras de restauração. O monumento histórico localizado na Ilha de Fernando de Noronha terá, ações das obras de recuperação, lojas de artesanato, livraria, local para exposições, sala de vídeo, café e espaço cultural para eventos. O serviço deve ser concluído em 18 meses, no segundo semestre de 2019.

“Na ilha, a história é muito presente, mas o Forte (de Nossa Senhora dos Remédios) é um dos grandes símbolos do passado. Um patrimônio cultural do arquipélago”, disse o administrador da ilha, Plínio Pimentel, reafirmando a importância da intervenção. Desde 2010, o Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) executava obras paliativas, visando a cessar o processo de degradação da construção.

A licitação do projeto foi vencida pela Construtora Biapó, do Goiás. Ao todo, serão investidos R$ 10,2 milhões. A arquiteta Simone Viana explicou que o projeto trabalha com o zoneamento do espaço em três setores. o conceito utilizado no projeto: "Há o setor de gestão e cultura, comercial e de serviços. Todos se localizam no primeiro nível da fortificação", disse. " A ocupação deverá considerar os espaços previamente existentes, respeitando a espacialidade interna e externa dos ambientes".

O Forte não ficará isolado para visitas, mas, de acordo com a empresa responsável pela ação, serão feitas algumas obras imediatas para garantir a segurança do público.

Leia também:
Praga ameaça flora de Noronha
Palácio de Noronha é requalificado e reabre as portas
Noronha vai renovar frota com carros elétricos


O monumento foi erguido no século XVIII, em 1737. Fazia parte do sistema de defesa da costa nacional, implantada por Diogo da Silveira Veloso. Chegou a ser usado como presídio político e de abrigo de soldados durante a Segunda Guerra Mundial. Com uma área de 6,3 mil metros quadrados, o Forte de Nossa Senhora dos Remédios foi tombado em 1961 pelo Iphan.

Recentemente, o Palácio de São Miguel - sede da administração da ilha - foi recuperado. Além das melhorias físicas, o local teve seus móveis antigos - vários datados de meados do século 20 - restaurados e reorganizados, além do acréscimo de um novo mobiliário, com mudanças no layout e novas ornamentações. Já as obras de requalificação da BR-363, que corta Noronha, devem começar ainda neste primeiro semestre de 2018.

Veja também

Brasil ultrapassa 1,6 milhão de casos confirmados de Covid-19
Covid-19

Brasil ultrapassa 1,6 milhão de casos confirmados de Covid-19

Padre diz que Bolsonaro é 'bandido' e que eleitor dele tem que se confessar
Crítica

Padre diz que Bolsonaro é 'bandido' e que eleitor dele tem que se confessar