Restauração do Forte de Nossa Senhora dos Remédios, em Noronha, deve acabar em 2019

Nos últimos oito anos, o monumento histórico só recebeu cuidados paliativos

Fachada do Forte de Nossa Senhora dos Remédios, em Fernando de NoronhaFachada do Forte de Nossa Senhora dos Remédios, em Fernando de Noronha - Foto: Reprodução/Google Street View

Após oito anos alvo de ações emergenciais, o Forte de Nossa Senhora dos Remédios passa por obras de restauração. O monumento histórico localizado na Ilha de Fernando de Noronha terá, ações das obras de recuperação, lojas de artesanato, livraria, local para exposições, sala de vídeo, café e espaço cultural para eventos. O serviço deve ser concluído em 18 meses, no segundo semestre de 2019.

“Na ilha, a história é muito presente, mas o Forte (de Nossa Senhora dos Remédios) é um dos grandes símbolos do passado. Um patrimônio cultural do arquipélago”, disse o administrador da ilha, Plínio Pimentel, reafirmando a importância da intervenção. Desde 2010, o Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) executava obras paliativas, visando a cessar o processo de degradação da construção.

A licitação do projeto foi vencida pela Construtora Biapó, do Goiás. Ao todo, serão investidos R$ 10,2 milhões. A arquiteta Simone Viana explicou que o projeto trabalha com o zoneamento do espaço em três setores. o conceito utilizado no projeto: "Há o setor de gestão e cultura, comercial e de serviços. Todos se localizam no primeiro nível da fortificação", disse. " A ocupação deverá considerar os espaços previamente existentes, respeitando a espacialidade interna e externa dos ambientes".

O Forte não ficará isolado para visitas, mas, de acordo com a empresa responsável pela ação, serão feitas algumas obras imediatas para garantir a segurança do público.

Leia também:
Praga ameaça flora de Noronha
Palácio de Noronha é requalificado e reabre as portas
Noronha vai renovar frota com carros elétricos


O monumento foi erguido no século XVIII, em 1737. Fazia parte do sistema de defesa da costa nacional, implantada por Diogo da Silveira Veloso. Chegou a ser usado como presídio político e de abrigo de soldados durante a Segunda Guerra Mundial. Com uma área de 6,3 mil metros quadrados, o Forte de Nossa Senhora dos Remédios foi tombado em 1961 pelo Iphan.

Recentemente, o Palácio de São Miguel - sede da administração da ilha - foi recuperado. Além das melhorias físicas, o local teve seus móveis antigos - vários datados de meados do século 20 - restaurados e reorganizados, além do acréscimo de um novo mobiliário, com mudanças no layout e novas ornamentações. Já as obras de requalificação da BR-363, que corta Noronha, devem começar ainda neste primeiro semestre de 2018.

Veja também

Classes mais altas têm maior potencial de contaminação em repique de casos, diz infectologista
Coronavírus

Classes mais altas têm maior potencial de contaminação em repique de casos, diz infectologista

Protestos contra violência policial deixam 56 mortos e fecham escolas na Nigéria
internacional

Protestos contra violência policial deixam 56 mortos e fecham escolas na Nigéria