Retirada do óleo de navio encalhado no MA foi concluída, diz Marinha

De acordo com a Marinha, não há vestígios de óleo em torno do navio

Navio encalhadoNavio encalhado - Foto: Divulgação

A Marinha informou que foi concluída na sexta (27) a operação de retirada do óleo dos tanques do navio Stellar Banner, que está encalhado desde o dia 24 de fevereiro no litoral do Maranhão. A próxima etapa do processo de resgate será retirar ao menos parte da carga de minério.

De acordo com a Marinha, não há vestígios de óleo em torno do navio. A retirada do combustível era fundamental para evitar o risco de um desastre ambiental caso o casco da embarcação apresente novas fissuras durante a operação de resgate.

Contratado pela Vale, o Stella Banner está carregado com 295 mil toneladas de minério de ferro. Deixava o terminal da Ponta da Madeira, no Maranhão, rumo ao porto de Qingdao, na China, quando sofreu avarias no casco após tocar o fundo do mar.

Leia também:
Navio zarpa do Porto do Recife após 14 dias de isolamento
RJ cogita usar navios para abrigar moradores de favelas em grupos de risco


O comandante da embarcação encalhou o navio em um banco de areia para evitar o naufrágio. Logo após o acidente, o Ibama (Instituto Brasileiro de Meio Ambiente e Recursos Naturais Renováveis) chegou a identificar uma mancha de óleo de 800 metros ao redor do navio.

A poluição, porém, foi causada por óleo residual, que estava no convés da embarcação. Os tanques que carregavam o combustível para a viagem não foram atingidos. Segundo a dona do navio, a sul-coreana Polaris Shipping, o navio carregava cerca de 3,6 mil toneladas de óleo.

Em nota, a Marinha informou que "todo o óleo aspirável" dos tanques do Stellar Banner foi transferido para dois navios. Ao todo, foram 3,9 mil metros cúbicos.

Veja também

Fiocruz entrega 2,2 milhões de doses de vacinas ao PNI
IMUNIZANTE

Fiocruz entrega 2,2 milhões de doses de vacinas ao PNI

Biden afirma que novas restrições serão impostas nos EUA em função da Covid-19
VARIANTE DELTA

Biden afirma que novas restrições serão impostas nos EUA em função da Covid-19