Rito do lava-pés é cancelado, pela primeira vez, na Semana Santa

Devido às orientações para que sejam evitadas reuniões com mais de dez pessoas, as missas estão sendo feitas pelos canais de redes sociais das igrejas e pastorais

 Arcebispo lavou o pé de 12 fiéis Arcebispo lavou o pé de 12 fiéis - Foto: Paullo Almeida/ Folha de Pernambuco

O tradicional rito católico do lava-pés foi cancelado pela Arquidiocese de Olinda e Recife. Devido às orientações para que sejam evitadas reuniões com mais de dez pessoas, as missas estão sendo feitas pelos canais de redes sociais das igrejas e pastorais. É a primeira vez na história em que o ritual no qual se encena o momento em que Jesus lavou os pés dos 12 apóstolos é omitido da programação de Páscoa.

A Missa da Crisma, que deveria ser realizada na manhã desta quinta-feira (9), também foi cancelada e deve acontecer em outro momento. Mas, a Missa da Ceia do Senhor, que dá início ao tríduo pascal e recorda a última ceia, será realizada de portas fechadas, na Catedral da Sé, em Olinda, às 17h, por Dom Fernando Saburido.

Para conter a disseminação do novo coronavírus, as medidas sanitárias e de segurança estão sendo seguidas pela Arquidiocese de Olinda e Recife, a fim de salvaguardar a vida dos fiéis. O momento religioso da Páscoa é uma manifestação da compaixão e amor de Jesus para com o mundo. Dentro da liturgia, o tríduo pascal se inicia na quinta-feira, com o lava-pés, momentos antes da Ceia do Senhor; na sexta-feira, dá-se a Paixão e Morte, de Jesus; já no domingo, a Ressurreição representa a Celebração da Páscoa.

Leia também:
Igrejas trocam missas por bênçãos em carreata e helicóptero
Papa inicia Semana Santa com celebração sem presença de fiéis

O bispo auxiliar da Arquidiocese de Olinda e Recife, Dom Limacêdo Antonio, salientou que o momento é para o bem do povo. De acordo com o clérigo, o momento de lava-pés, é uma referência para a humildade. “O lava-pés é uma mensagem de humildade, de admiração, para demonstrar que a igreja veio ao mundo para servir”, explicou.

O bispo ainda recomendo aos fiés que continuassem em comunhão. “É claro que todos nós estamos apreensivos porque nunca passamos por isso. Então, a gente recomenda que os fiéis saibam que esse é um momento atípico, por isso estas recomendações. O rito será o mesmo, a gente insiste que a comunhão pode ser feita espiritualmente”. E completou: “o amor não tem espaço físico, ele está além do próprio tempo, e o amor de Deus é Eterno”.

A Missa da Crisma ou Missa dos Santos Óleos, foi adiada para, provavelmente, dia 11 de junho, para a realização junto a Solenidade do Santíssimo Sacramento do Corpo e Sangue de Cristo. Para a celebração da Semana Santa, o Arcebispo de Olinda e Recife, Dom Fernando Saburido orientou o acompanhamento das celebrações de forma remota, respeitando as medidas restritivas.

Veja também

Covid-19: Brasil tem 42,2 mil casos e 1,3 mil mortes em 24 horas
BOLETIM NACIONAL

Covid-19: Brasil tem 42,2 mil casos e 1,3 mil mortes em 24 horas

Entidade de combate ao câncer envia carta a Bolsonaro contra veto a projeto de quimioterapia oral
APELO

Entidade de combate ao câncer envia carta a Bolsonaro contra veto a projeto de quimioterapia oral