Roberto Carlos vence o 'TOC' em especial da Globo

Cantor reincluiu “Quero que tudo vá pro inferno” no show de Natal

Sessões serão rertomadas a partir desta segunda (05), após recesso de 27 dias na Casa José MarianoSessões serão rertomadas a partir desta segunda (05), após recesso de 27 dias na Casa José Mariano - Foto: Bruno Campos / Arquivo Folha

Após 30 anos, Roberto Carlos parece mesmo ter superado o Transtorno Obsessivo-Compulsivo e surpreendeu o público que assistiu ao especial de Natal da Globo, na noite da sexta (23). No repertório, a canção “Quero que Vá Tudo pro Inferno”, sucesso desde 1965. Por conta da doença, Roberto não falava a palavra “inferno” há vários anos.

Na ocasião, o cantor falou sobre a batalha contra o transtorno. “Não me lembro mais quando foi a última vez que cantei essa música. Faz muito tempo realmente. De repente, os amigos insistiram e comecei a tratar o TOC. Melhorei um pouco e ensaiei cantando pela metade, mas aí tratei mais um pouco e resolvi cantar tudo”, disse. O momento pode ser visto neste link.

Sem dúvida, um grande avanço para o “rei”. Alguns rituais, no entanto, permanecem. Ao fim de cada música, por exemplo, Roberto segue para o fundo do palco, bebe um copo de água, e dois copos ficam sobre uma mesa, cobertos com panos brancos. Bebe um gole de cada copo. Sempre da direita para esquerda.

Antes do tratamento, o cantor tinha uma lista de hábitos desenvolvidos por causa da doença. Ele só saia de um lugar pela mesma porta em que havia entrado, além de não usar nada de cor marrom. Segundo Roberto, sempre que ouvia alguém dizer palavras excluídas por ele de sua vida, cuspia três vezes. Em entrevista recente ao “Programa do Jô”, Roberto disse que fez tratamento e que superou algumas manias, classificando como uma “melhoradinha”.

A cantora Marisa Monte foi uma das convidadas do

Foto: A cantora Marisa Monte foi uma das convidadas do "rei" Roberto Carlos no especial de Natal da Globo 2016
Créditos: Reprodução/TV Globo

Especial Roberto Carlos

Atração tradicional na Globo desde de 1974, o musical completou 42 anos na programação de fim de ano da emissora. O único ano em que não houve programa foi em 1999, quando Maria Rita, mulher de Roberto Carlos, morreu.

Este ano, o cantor se apresentou ao lado da cantora mirim Rafa Gomes, finalista do “The Voice Kids; Zeca Pagodinho; Caetano Veloso; Gilberto Gil e Marisa Monte. O especial também exibiu o clipe da música “Chegaste”, da supreendente parceria com Jennifer Lopez.

Veja também

Serpro anuncia programa de benefícios voltado para startups
TECNOLOGIA

Serpro anuncia programa de benefícios voltado para startups

Suposto sócio oculto de firma é ligado a Ricardo Barros, líder do governo
COVAXIN

Suposto sócio oculto de firma é ligado a Ricardo Barros, líder do governo