Notícias

Rodoviários paralisam ônibus no Centro do Recife por quatro horas

A manifestação, organizada pela chapa do Sindicato de Rodoviários que deve assumir no final deste mês, iniciou-se por volta das 8h e terminou às 12h

Paralisação dos RodoviáriosParalisação dos Rodoviários - Foto: Arthur Mota / Folha de Pernambuco

Os ônibus do Recife e Região Metropolitana voltaram a circular na área central da capital após quatro horas de protesto contra as demissões dos cobradores dos coletivos.

A manifestação, que começou por volta das 8h desta quinta-feira (5) em algumas das principais vias do Centro do Recife, terminou às 12h05, quando os ônibus voltaram a operar.

A paralisação foi organizada pela chapa do Sindicato de Rodoviários, que deve assumir no fim deste mês. Os manifestantes pedem o fim da dupla função dos motoristas, que estão realizando atribuições dos cobradores que vêm sendo demitidos pelas empresas.

Os ônibus pararam nas avenidas Guararapes e Conde da Boa Vista, Rua do Sol, além das pontes Duarte Coelho, Maurício de Nassau e Princesa Isabel, afetando, ainda, outras vias do Recife. Essa foi a quinta manifestação contra as demissões dos cobradores em um período de aproximadamente 15 dias.

Leia também:
Rodoviários param ônibus na Torre contra demissão dos cobradores
Protesto de rodoviários fecha o TI Xambá, em Olinda
Projeto quer mais ônibus refrigerados na RMR até 2023

De acordo com Aldo Lima, representante do Sindicato dos Rodoviários, os protestos vão continuar acontecendo até que o Governo do Estado se posicione. “As empresas estão omitindo o número de cobradores demitidos, mas sabemos que mais de 178 linhas já circulas sem cobradores", contou. "Com essa situação, os motoristas estão acumulando funções. Até o momento, não tivemos nenhuma resposta do Governo. Enquanto isso, os motoristas estão adoecendo, já que o estresse é muito grande”, completou Aldo.

Um motorista da empresa Globo que não quis se identificar contou há um ano realiza dupla função e que já sente as consequências do acúmulo de tarefas. “Eu sinto a pressão. Já passei o troco várias vezes errado. Já liberei a catraca pensando que estava abrindo a porta, entre outros problemas por causa da dupla função. Sem falar nos problemas psicológicos que venho sofrendo”, relatou.

Segundo a Urbana-PE - sindicato que representa as empresas de ônibus -, não houve demissões de cobradores motivadas pela alteração no procedimento de embarque dos coletivos. Ainda de acordo com o sindicato das empresas de ônibus, "é inadmissível que a nova diretoria do Sindicato dos Rodoviários insista em prejudicar a mobilidade da população e economia local, impedindo a circulação dos ônibus da Região Metropolitana do Recife". [Confira a íntegra da nota ao fim do texto]

O enfermeiro Maciel Silva, de 37 anos, estava indo para casa, no bairro de Piedade, em Jaboatão dos Guararapes, na RMR, quando foi surpreendido com a paralisação dos motoristas. Ele, que é a favor da mobilização, se uniu aos motoristas para reivindicar. “Se eles não se manifestarem, não haverá mudança. A dupla função prejudica os motoristas. A população tem que apoiar esses profissionais. Além disso, o número dos desempregados só vai aumentar”, contou.

Confira a nota da Urbana-PE na íntegra:

"É inadmissível que a nova diretoria do Sindicato dos Rodoviários insista em prejudicar a mobilidade da população e economia local, impedindo a circulação dos ônibus da Região Metropolitana do Recife. A escolha do grupo, sequer empossado, continua sendo de causar tumulto ao invés do diálogo ou contribuição com soluções. O que só reforça que se trata de uma ação com motivações políticas e pessoais, e que, novamente, ocorre sob a falsa alegação de demissões de cobradores.

A Urbana-PE reitera que não houve demissões de cobradores motivadas pela alteração no procedimento de embarque. Ao contrário, os profissionais estão sendo capacitados e aproveitados em outras funções e que a mudança tem ocorrido com consentimento do órgão gestor, do próprio Sindicato dos Rodoviários, conforme convenção coletiva da categoria, e dos operadores. A Urbana-PE ressalta ainda que os cobradores estão sendo promovidos para diversas funções nas empresas, e não apenas para os cargos de motorista, como sugere a nova diretoria do Sindicato dos Rodoviários.

A Urbana-PE solicita providências do poder público para que atos como esse não voltem a prejudicar toda a sociedade em função de interesses políticos de um grupo que vem se mostrando autoritário e descomprometido com a população."

Veja também

Ministros do G7 pedem à Opep que amplie produção de petróleo; analistas já preveem barril a US$ 150
petróleo

Ministros do G7 pedem à Opep que amplie produção de petróleo; analistas já preveem barril a US$ 150

Centenas de pessoas protestam depois de desabamento de um prédio que deixou 26 mortos no Irã
Protestos

Centenas de pessoas protestam depois de desabamento de um prédio que deixou 26 mortos no Irã