RÚSSIA

Rússia multa Meta, do Facebook, por divulgar "propaganda" LGBT+

As grandes empresas de tecnologia são frequentemente multadas na Rússia por se negarem a eliminar publicações a pedido das autoridades

FacebookFacebook - Foto: Chris Delmas / AFP

Um tribunal russo multou a Meta, empresa controladora do Facebook e Instagram, nesta terça-feira (26), por se recusar a remover conteúdo LGBT. 

A corte de um distrito de Moscou ordenou que a gigante americana pague quatro milhões de rublos (em torno de US$ 53 mil) por não excluir conteúdo com "propaganda" LGBT, informou a agência de notícias Interfax. 

As grandes empresas de tecnologia são frequentemente multadas na Rússia por se negarem a eliminar publicações a pedido das autoridades. 

Desde o início da campanha militar de Moscou na Ucrânia, a Rússia aumentou a pressão nas redes sociais, proibindo Facebook, Instagram e Twitter.

Os ataques contra a comunidade LGBT são relativamente comuns na Rússia, onde os círculos conservadores e religiosos veem essa comunidade com maus olhos.

Em 2013, Moscou aprovou uma polêmica lei contra a "propaganda" homossexual dirigida a menores que tem sido usada para proibir manifestações e vetar a exibição da bandeira do arco-íris.

Veja também

Ter covid ou se vacinar no começo da gestação não aumenta risco de malformação do bebê, diz estudo
CORONAVÍRUS

Ter covid ou se vacinar no começo da gestação não aumenta risco de malformação do bebê, diz estudo

Polícia Federal prende homem suspeito de matar filho da ialorixá Mãe Bernadete
Crime

Polícia Federal prende homem suspeito de matar filho da ialorixá Mãe Bernadete

Newsletter