Saída dos Queiroz do governo estadual fortalece as Oposições

Se as oposições se unirem, Paulo Câmara irá para a disputa de 2018 menos forte do que em 2014

Inaldo SampaioInaldo Sampaio - Foto: Colunista

O afastamento do ex-prefeito José Queiroz e do seu filho, Wôlney, deputado federal e presidente regional do PDT, do governador Paulo Câmara é um desdobramento do que ocorreu em Caruaru nas últimas eleições municipais. Naquela época, o governador deu seu apoio ao candidato do PMDB, Tony Gel, adversário histórico do ex-prefeito, que apoiou, mesmo a contragosto, para não ser obrigado a sair do seu campo de luta, a então candidata do PSDB e atual prefeita Raquel Lyra. A mudança de posição do pai e do filho fortalece as oposições para 2018. Ela já conta no momento com o PTB do senador Armando Monteiro, o PT do senador Humberto Costa, o Avante do deputado Sílvio Costa, o PRB do deputado Ossésio Silva, o Podemos do deputado Ricardo Teobaldo e do advogado Antonio Campos, o PSOL do deputado Edilson Silva, o DEM do ministro Mendonça Filho e o PSDB do ministro Bruno Araújo. Se aparecer alguém que faça essa costura, ainda que para o lançamento de dois candidatos ao governo estadual, o governador Paulo Câmara irá para a disputa menos forte do que em 2014.

Pelo lançamento de caras novas

O comunicador Tarcísio Regueira (“Bocão”) foi sondado por três partidos para disputar um mandato de deputado em 2018, mas resiste. O convite é um desdobramento da Lava Jato, que está obrigando os partidos políticos a renovarem os seus quadros às próximas eleições. O PT, por exemplo, vai candidatar a vereadora Marília Arraes e o presidente da CUT Carlos Veras.

Bravata : O senador Romero Jucá (RR), presidente em exercício do PMDB, decidiu fechar questão para a votação de hoje. Deputado que votar contra o presidente Temer, disse ele, sofrerá as “conseqüências”. Duvida-se, no entanto, que o enrolado senador tenha coragem de punir Jarbas Vasconcelos, que vai votar pela aceitação da denúncia contra o presidente da República.

Pelo país : Inspirado no ex-presidente Lula, que vai iniciar por Feira de Santana (BA) um giro pelo Nordeste, o prefeito de SP, João Dória (PSDB), também vai viajar pelo país para “nacionalizar-se”. Não mais recusará convites para proferir palestras e receber títulos de cidadão. O primeiro será em Campina Grande (PB).

Reunião : Mais de 500 pessoas da família “Sampaio” reuniram-se em Salgueiro, sábado passado, para um encontro de confraternização. A maioria dos presentes tem suas raízes em Serrita (PE) e Missão Velha (CE). Muitos abraçaram a vida pública como o ex-governador Cid Sampaio e o ex-ministro da Fazenda (governo FHC) Pedro Sampaio Malan.

Agenda : O ministro Fernando Filho (Minas e Energia), deputado federal pelo PSB-PE, coloca diariamente na internet a sua agenda oficial. É um dos poucos ministros do presidente Michel Temer a adotar essa prática.

Balanço : Adalberto Cavalcanti, ex-prefeito de Afrânio e deputado federal pelo PTB, espalhou outdoors pelas ruas de Petrolina, onde obteve 42 mil votos nas eleições de 2014, com a relação das emendas que conseguiu aprovar na Câmara e a sua destinação.

Veja também

Ministro avalia que Inep 'acertou' em prever alta abstenção para organizar aplicação do Enem
Enem 2020

Ministro avalia que Inep 'acertou' em prever alta abstenção para organizar aplicação do Enem

Primeiros candidatos deixam locais de provas do Enem
Enem

Primeiros candidatos deixam locais de provas do Enem