Salada de frutas: uma novidade do século XX

Antes disso, juntar essas frutas era quase uma heresia

Profissionais foram escolhidos por meio de processo seletivo, e atuarão durante os próximos quatro anos em todas as regiões do EstadoProfissionais foram escolhidos por meio de processo seletivo, e atuarão durante os próximos quatro anos em todas as regiões do Estado - Foto: Hélia Scheppa

Tem gosto pra todo santo
Quem quiser que faça a escolha.
Tem a tampa que é de imbira
Tem a tampa que é de rolha
Tem salada que é de fruta
Tem salada que é de folha.

Sextilha de cantoria


Semana passada, falamos das saladas de folhas e de outros vegetais. Só que no século XX, surge, nesse reino, uma grande novidade: a salada de frutas. Combinação de várias frutas picadas, temperadas com açúcar e mergulhada em suco de alguma fruta (especialmente maracujá ou laranja). Em “Doceiro Nacional”, importante livro brasileiro sobre sobremesas do séc. XIX (também de autor desconhecido), ainda não há qualquer referência a ela. Até então, frutas eram servidas sempre sozinhas; que juntar essas frutas era quase uma heresia. Desaconselhada até por médicos. Como por exemplo, em Natal, atesta o Dr. Domingos de Castro Perdigão (1918): “Cumpre haver muito cuidado em não misturar muitas espécies de frutas na mesma refeição”.

Ou o médico baiano Dr. José Paulo Antunes, que segundo Câmara Cascudo (em História da Alimentação no Brasil) estudou na Alemanha e igualmente clinicou em Natal (1869): “Como cada árvore dá frutos de uma só qualidade, a lição da natureza é servirmo-nos, unicamente, de uma única espécie até fartar. Não sabemos as reações misteriosas dessa mistura”. E as crendices corriam soltas. Misturar abacaxi, banana, caju, laranja, mamão, manga e sapoti era perigoso. Até mesmo quando se juntasse açúcar - na época, um santo remédio usado contra quase todos os males. Apesar de tudo, essa mistura de frutas acabou caindo no gosto popular. O passo seguinte foi servir o prato gelado, sobretudo em hotéis de luxo. Passando, mais tarde, a frequentar casas de famílias aristocráticas.

Salada de fruta é sobremesa perfeita para essa época do ano. Que Janeiro é tempo de muitas frutas - abacaxi, araçá, caju, carambola, goiaba, manga, mangaba, melancia, pitanga. Quanto mais frescas essas frutas, mais saborosa fica a salada. É importante observar a cor, a textura, a doçura e a acidez de cada uma das frutas. Lembrando que os opostos se atraem. Características distintas realçam uma à outra. Por exemplo, a leveza da melancia combina com a crocância da maçã. A doçura da banana faz um bom par com a acidez do abacaxi. Os pedaços de frutas são colocados em suco de alguma fruta cítrica (laranja, maracujá). Não por acaso. Que a acidez do suco evita que a fruta oxide, apresentado manchas escuras.

Aos poucos, os dois tipos de saladas a de folhas (que falamos semana passada) e a de frutas acabaram se encontrando, sendo cada vez mais frequente ver frutas (kiwi, manga, morango, pera, uva) em meio às folhas das saladas tradicionais. Seja como for, salada é muito própria para essa época, depois dos exageros das festas de fim de ano. É leve, nutritiva, saborosa. Depende só da imaginação de cada um.

Receita:
Pique as frutas de sua preferência em cubos não muito pequenos. Sugiro abacaxi, banana, goiaba, laranja, mamão, manga, melancia, morango, pêssego, uva.

Ponha os pedaços de fruta em um recipiente com suco de maracujá.

Há quem coloque açúcar. Mas, dependendo da doçura das frutas, não é necessário

Deixe na geladeira até a hora de servir.

Sirva com sorvete de creme e farofa de biscoito Maisena