Saúde

Secretaria da Saúde de SP faz alerta sobre febre maculosa

Pessoas que estiveram em áreas de risco e apresentarem febre, dor pelo corpo ou de cabeça e manchas vermelhas pelo corpo devem procurar atendimento médico

A febre maculosa é uma doença causada pela picada do carrapato-estrela A febre maculosa é uma doença causada pela picada do carrapato-estrela  - Foto: Unsplash

A Secretaria de Estado da Saúde de São Paulo alerta para que as pessoas que estiveram em regiões com maior frequência de casos de febre maculosa, em especial na Fazenda Santa Margarida, na região de Campinas, e apresentarem sintomas de febre maculosa, procurem atendimento médico imediato. Também é importante informar ao médico que esteve no local.

"Dos 12 casos confirmados da doença neste ano, três foram de pessoas que estiveram nos eventos realizados no local. Desta forma, é importante que todos que frequentaram a Fazenda fiquem atentos aos sintomas e comuniquem ao serviço médico. Essas informações são fundamentais para fazer um tratamento precoce e evitar o agravamento da doença", diz o comunicado obtido com exclusividade pelo Globo.

O período de incubação da febre maculosa é de 2 a 14 dias. Portanto, é importante considerar exposições ocorridas nos últimos 15 dias antecedentes ao início de sintomas. Os sinais mais comuns da doença são:

Febre alta;

Dor no corpo;

Dor de cabeça;

Manchas avermelhadas pelo corpo, em especial na palma das mãos e plantas dos pés.

Embora o alerta enfatize a presença na Fazenda Santa Margarida, a Secretaria de Estado da Saúde de São Paulo ressalta que existem outras regiões do estado com maior frequência de casos da doença. São elas: Campinas, Piracicaba, Assis e Sorocaba.

“Ao se aventurar em regiões de mata e cachoeira, é importante estar ciente que estamos no período de reprodução do carrapato estrela, ocorrendo o risco de transmissão da febre maculosa através de sua picada. Caso em até 15 dias após este deslocamento, você apresente sintomas deve procurar atendimento médico o mais rápido possível”, afirma Tatiana Lang, diretora do Centro de Vigilância Epidemiológica do Estado de São Paulo, no comunicado.

A febre maculosa também conhecida como doença do carrapato, é uma infecção febril de gravidade variável, com elevada taxa de letalidade. Causada por uma bactéria do gênero Rickettsia é transmitida pela picada do carrapato. Entre junho e novembro, a infestação ambiental por ninfas de carrapato estrela é alta (o ciclo de vida do carrapato inclui as seguintes fases: ovo – larva – ninfa e adulto).

Apesar da gravidade e letalidade da doença, é possível não apenas reduzir significativamente o risco de contraí-la como de evoluir para casos graves, se houver infecção. A principal forma de prevenção é evitar a picada do carrapato. Isso pode ser feito com algumas ações simples:

Verificar com frequência se há algum carrapato preso ao seu corpo e retirá-lo imediatamente com o auxílio de uma pinça, algodão ou gaze;

Usar roupas claras com manga longa, calça comprida e calçado fechado;

Usar repelentes.

A febre maculosa tem tratamento e cura com a administração de antibióticos de baixo custo, no início dos sintomas. Portanto, é fundamental procurar atendimento médico assim que os primeiros sinais da doença se manifestarem.

Veja também

Mercado Público de Porto Alegre reabre com 53 lojas
rio grande do sul

Mercado Público de Porto Alegre reabre com 53 lojas

Com duas vaginas e sem ânus, mulher vive com condição genética ultrarrara

Com duas vaginas e sem ânus, mulher vive com condição genética ultrarrara

Newsletter