Covid-19

Secretaria Estadual de Saúde confirma circulação de subvariante BA.4 da ômicron em Pernambuco

Identificação foi feita em meio a aumento do número de casos no Estado. No Recife, solicitações de pacientes pelo Samu com sintomas respiratórios crescem 24%.

Sequenciamento genético identificou subvariante da ômicron BA.4 em PernambucoSequenciamento genético identificou subvariante da ômicron BA.4 em Pernambuco - Foto: Miva Filho/SES-PE

Depois de um período de queda, a pandemia de Covid-19 volta a dar sinais de agravamento, mesmo que ainda distante daquele grau de severidade verificado na última onda de transmissão, no começo deste ano.

A Secretaria Estadual de Saúde (SES-PE) divulgou, nesta segunda-feira (13), os dados de um novo estudo de sequenciamento genético feito em parceria com o Instituto Aggeu Magalhães (Fiocruz-PE), que identificou a circulação de mais uma subvariante da ômicron: a BA.4. Além disso, no Recife, o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) tem registrado um aumento nos chamados de pacientes com sintomas de Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG).

Encontrada pela primeira vez em Pernambuco, a BA.4 se junta a outras duas subvariantes já detectadas no Estado, a BA.2 e a BA.1 - a última delas responsável pelo surto mais recente no Brasil.

De acordo com a SES-PE, das 101 amostras positivas para Covid-19 analisadas, nove foram identificadas como pertencentes à BA.4. Foram cinco mulheres e quatro homens, dentre 22 e 74 anos, que tiveram as coletas extraídas no período de 16 a 23 de maio. Sete deles moram no Recife e os outros dois, em Paulista e Jaboatão dos Guararapes. Oito foram assintomáticos e um teve sintomas leves. Nenhum desenvolveu quadro de maior gravidade.

Outro dado que chama atenção foi o fato de que a maior parte dos pacientes não tinha concluído a vacinação contra a Covid-19. Das nove amostras, seis eram de pessoas sem o esquema completo. Três não estavam imunizadas, duas não tinham recebido a terceira dose e uma só tinha registro da primeira aplicação.

Aumento no Samu
Nas últimas semanas, Pernambuco tem registrado um aumento no número de infecções pelo novo coronavírus. Na quinta-feira passada (9), a SES-PE notificara, pela primeira vez em quase 50 dias, mais de mil casos confirmados em um intervalo de 24 horas - a maioria, no entanto, era de quadros leves. Agora, outro dado que preocupa está nas solicitações ao Samu Recife, que vem recebendo mais solicitações para socorrer pacientes com sintomas respiratórios.

Segundo boletim da Secretaria Municipal de Saúde (Sesau), foram feitos, entre os dias 6 e 12 de junho, 98 chamados, que resultaram em 82 envios de ambulâncias. Já na semana de 30 de maio a 5 de junho, foram 74 ligações, com 65 veículos acionados. Os aumentos foram de 24,4% e 20,7%, respectivamente, em 15 dias. 

A pasta também voltou a registrar um incremento em relação aos últimos meses, após um momento de queda. Foram 216 chamados em março, 187 em abril e 258 em maio. A secretaria pondera, no entanto, que este é o período de sazonalidade, ou seja, a época do ano em que o número de casos de doenças respiratórias é maior. Por isso, é necessário reforçar a vacinação não só contra a Covid-19, mas para outras infecções, como a da Influenza.

Máscaras sem alteração
Questionada pela reportagem se, diante dos novos números, há a possibilidade da volta ao uso obrigatório de máscara, pelo menos, nos locais fechados, a SES-PE informou que, por ora, não há alteração nos protocolos em vigor atualmente. Hoje, a não utilização do item de proteção é permitida em quase todos os ambientes, exceto nas escolas, no transporte público e nos serviços de saúde.

Reforço na vacinação
A identificação de uma nova subvariante em meio ao aumento do número de casos de Covid-19 em Pernambuco reacende o alerta para que as pessoas completem o esquema de vacinação, que tem tido um avanço mais lento na procura pelas doses de reforço. Segundo a Secretaria Estadual de Saúde (SES-PE), a taxa de cobertura da terceira dose, ou primeira de reforço, está em 49,62%. Já a da quarta dose, que, por enquanto, está disponível apenas para a população com 50 anos ou mais, é de 23,5%.

No boletim desta segunda (13), o secretário estadual de Saúde, André Longo, informou que as subvariantes BA.4 e BA.5 - que, até o momento, não foi detectada por aqui - circulam em outros estados. “A confirmação da BA.4 nosso território ratifica a necessidade da população tomar as doses de reforço, de acordo com o público elegível para cada reforço. Estas doses proporcionam o aumento da quantidade de anticorpos no organismo, ampliando a proteção e reduzindo a chance de infecção ou reinfecção, assim como formas graves da doença e óbitos", afirmou.

De acordo com a secretaria, o Estado recebeu ontem mais duas remessas de vacinas contra a Covid-19. No total, foram 260 mil imunizantes: 100 mil da Pfizer pediátrica e 160 mil da AstraZeneca/Oxford.
 

Veja também

Cônsul alemão suspeito de matar o marido continua preso no Rio
Rio de Janeiro

Cônsul alemão suspeito de matar o marido continua preso no Rio

Você já foi escolhido por um gato? Nesse Dia Internacional dos Gatos, vamos explicar o motivo
Folha Pet

Você já foi escolhido por um gato? Nesse Dia Internacional dos Gatos, vamos explicar o motivo