Crise na Ucrânia

Seis mil quilômetros de táxi para levar refugiados ucranianos à Espanha

O comboio, com dois motoristas por veículo que se revezavam no volante, partiu de Madri para a Polônia na sexta-feira para percorrer os 6.000 km de ida e volta

Táxis levando refugiados da Ucrânia para a EspanhaTáxis levando refugiados da Ucrânia para a Espanha - Foto: Cesar Manso / AFP

Depois de chegar a Varsóvia a pé e de carro fugindo da guerra na Ucrânia, Khrystyna Trach, de 22 anos, não conseguiu encontrar uma maneira de chegar à Espanha, onde mora sua irmã. 

Então soube que um grupo de taxistas de Madri havia chegado à Polônia para entregar ajuda essencial e estava retornando à Espanha na segunda-feira com 135 ucranianos de um centro de refugiados na capital polonesa. 

"Eles são nossos heróis", disse Trach à AFP logo após o comboio de 29 táxis chegar a uma igreja no centro de Madri na quinta-feira, sob aplausos.

A maioria dos refugiados são mulheres e crianças que, como Trach, têm amigos ou familiares na Espanha. O grupo também incluiu quatro cães e um gato. Em breve terão um status de proteção que permitirá obter autorizações de residência e de trabalho. 

"Vou procurar trabalho para ter dinheiro e ajudar meu país e minha família", explicou Trach, uma órfã que deixou os avós em Kiev, onde trabalhava como atendente de telemarketing. 

O comboio, com dois motoristas por veículo que se revezavam no volante, partiu de Madri para a Polônia na sexta-feira para percorrer os 6.000 km de ida e volta.

Entre os taxistas havia também imigrantes romenos e equatorianos. Vários motoristas e passageiros se despediram entre abraços e lágrimas depois que percorreram juntos a Europa. 

Entre eles, Olha Shokarieva, uma mulher que seguiu para a Espanha com o filho mais novo, deixando outro filho e o marido, que permaneceram na Ucrânia: "Lutando por nossas vidas, pela independência de nosso país", relatou durante a viagem.

Pessoas de toda a Europa Ocidental pegaram a estrada de carro ou reuniram recursos para alugar ônibus, para ajudar os ucranianos a chegarem às suas novas casas. 

A ideia do comboio surgiu durante uma conversa sobre a guerra que vários taxistas tiveram enquanto esperavam clientes no aeroporto de Madri. 

Quando um motorista sugeriu ir à Polônia para trazer refugiados ucranianos para a Espanha, vários outros se inscreveram, disse José Miguel Fúnez, porta-voz da Federação de Táxis Profissionais de Madri, que coordenou a operação. Dezenas de motoristas logo se juntaram a ele.

Os organizadores calculam que a operação custou cerca de 50 mil euros (US$ 55.000), principalmente em combustível e pedágios, pagos por doações, principalmente de taxistas. 

A embaixada ucraniana em Madri ajudou a selecionar os refugiados para o comboio.

Mais de três milhões de pessoas fugiram da Ucrânia desde que a Rússia invadiu o país em 24 de fevereiro, e a Polônia acolheu a maioria delas, segundo dados das Nações Unidas. 

Veja também

Corpo do jornalista britânico Dom Phillips é velado em Niterói
Caso Dom e Bruno

Corpo de Dom Phillips é velado em Niterói; viúva do jornalista agradece apoio e solidariedade

Dia Nacional do Diabetes: pacientes buscam qualidade de vida
saúde

Dia Nacional do Diabetes: pacientes buscam qualidade de vida