Sem marcar há 10 jogos, Bergson minimiza seca de gols

O último tento do atacante foi há mais de três meses, no empate em 1 a 1 contra o Bragantino, na 10ª rodada

Thiago Brava canta no VillarenaThiago Brava canta no Villarena - Foto: Divulgação

O atacante Bergson vive uma fase nem um pouco confortável para um atleta da posição. São 10 jogos sem marcar e apenas três gols nesta Série B em 18 partidas. O último tento foi marcado diante do Bragantino em 18 de junho, no empate em 1 a 1, no Arruda, na 10ª rodada. O atleta garante que a seca não o incomoda.

"Eu acredito que o desejo pessoal fica em segundo plano. Enquanto minha equipe estiver ganhando e pontuando, marcar gol fica em segundo plano. Eu, Rony, Vinícius, o pessoal mais ali da frente, temos dado nosso máximo e isso está sendo reconhecido por todos. Lógico que ficamos chateados por não marcar por estar mais perto do gol, mas acho que isso vai acontecer com o tempo", afirmou.

O concorrente de posição de Bergson é Yuri Mamute que busca uma oportunidade para se afirmar. "Só quem ganha com essa disputa é o Náutico. É Givanildo que tem essa opção de quem escalar. Nós estamos nos empenhando, dando o máximo nos treinos. Nessa função que estou fazendo, estou me readaptando, porque já fiz antes. Vem sendo uma coisa importante para mim. A bola não está entrando, mas nosso papel vem fazendo", disse.

Bergson disse que está se readaptando a função de falso 9. Afinal, ele está acostumado a jogar pelas pontas. "Estou me readaptando a jogar como falso nove. Todo mundo sabe que eu sou acostumado a jogar mais aberto aqui no Náutico e isso tem sido novo para mim. Está sendo uma experiência boa porque estou jogando os 90 minutos", explicou.

Veja também

Nasa anuncia descoberta inédita de água na superfície da Lua iluminada pelo Sol
Descoberta espacial

Nasa anuncia descoberta inédita de água na superfície da Lua iluminada pelo Sol

Pernambuco registra mais 99 casos e 12 mortes por Covid-19
Coronavírus

Pernambuco registra mais 99 casos e 12 mortes por Covid-19