Jejum

Sem marcar há dois meses, DS87 espera acabar com seca

Último gol foi marcado no dia 30 de julho, contra o Atlético/PR, na Ilha do Retiro. De lá para cá são sete jogos em branco

Banda LabaredasBanda Labaredas - Foto: Divulgação

No meio da semana, o atacante Grafite quebrou o jejum de três meses sem marcar e fez logo três, no Independiente Medellin, pela Sul-Americana. Pegando carona no exemplo do tricolor, Diego Souza tenta acabar essa seca. Há dois meses sem anotar um golzinho sequer, o meia fez o papel de artilheiro leonino no começo do Brasileirão, até mesmo pela carência de um homem de frente com qualidade no time de Oswaldo de Oliveira.

O último tento foi anotado contra o Atlético/PR, no dia 30 de julho, na vitória por 2x0. De lá para cá foram sete jogos em branco. Com nove gols anotados, ele está na sétima colocação na artilharia da Série A, ao lado de Bruno Rangel, da Chapecoense.

“Algumas coisas me atrapalharam. Fiquei 20 dias parado e voltei para um jogo meio que sem condições ainda (contra o Santa Cruz, pela Sul-Americana). Mas, eu sempre disse que nunca fui artilheiro e isso nunca me incomodou. O que me deixa chateado é quando não consigo ajudar, quando não jogo bem. Mas eu procuro sempre fazer os gols e, se eu conseguir criar e ajudar meus companheiros a fazer os gols, fico feliz do mesmo jeito", comentou Diego.

E ele só estará em campo por conta do empenho do Departamento Jurídico do Leão. Julgado e condenado a dois jogos de suspensão, na última quarta-feira (28), pelo Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD), o meia foi liberado para atuar neste sábado (01) por conta de um efeito suspensivo solicitado pelos advogados rubro-negros e aceito pelo órgão.

Veja também

Gravidez com amparo e consciência é o desafio para algumas mulheres
Zoom

Gravidez com amparo e consciência é o desafio para algumas mulheres

Nordeste pode ter segunda onda de Covid-19 nos próximos meses, alerta comitê
Coronavírus

Nordeste pode ter segunda onda de Covid-19 nos próximos meses, alerta comitê