Senado faz última sessão de discussão da PEC da Previdência

Agora, os senadores aguardarão o relator da proposta, Tasso Jereissati apresentar parecer sobre as emendas de plenário

Relator da reforma da Previdência no Senado, Tasso JerissatiRelator da reforma da Previdência no Senado, Tasso Jerissati - Foto: Pedro França/ Agência Senado

A sessão da tarde desta segunda-feira (16) no Senado foi dedicada à discussão da Proposta de Emenda Constitucional (PEC) nº 6, que trata da reforma da Previdência. Foi a última das cinco sessões previstas pelo regimento da Casa antes de o texto ser submetido à votação.

Agora, os senadores aguardarão o relator da proposta, Tasso Jereissati (PSDB-CE), apresentar parecer sobre as emendas de plenário. A entrega está prevista para a próxima quinta-feira (19). O relatório deverá ser votado na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) antes de seguir para o plenário.

Leia também:
Folha esclarece dúvidas sobre a Previdência
Relator admite mudança no texto da Previdência para evitar atraso

A votação da PEC no plenário, em primeiro turno, está prevista para ocorrer na próxima semana, no dia 24 de setembro. A votação em segundo turno está programada para 10 de outubro. Já a PEC paralela, proposta conhecida por trazer alterações ao texto original e, principalmente, a inclusão de servidores estaduais e municipais na reforma da Previdência, deverá avançar após a votação da PEC original. A última sessão de discussão da PEC paralela está marcada para quarta-feira (18).

A sessão foi marcada por poucas falas dedicadas à Previdência. O senador Paulo Paim (PT-RS) afirmou que a reforma como está atinge principalmente os que ganham até três salários mínimos. “Isso representa mais de 80% daqueles que estão no Regime Geral da Previdência”. Já Luiz Carlos Heinze (PP-RS) defendeu as mudanças. “Acho um avanço, o Brasil precisa. É importante que se façam essas reformas.”

Veja também

Alemanha restringe número de pessoas em eventos públicos e privados
internacional

Alemanha restringe número de pessoas em eventos públicos e privados

Gratuito e on-line: instituto disponibiliza cursos para pessoas acima de 50 anos
Educa Mais Brasil

Gratuito e on-line: instituto disponibiliza cursos para pessoas acima de 50 anos