Seripa II tenta recuperar mais destroços de helicóptero

Aeronáutica solicita que qualquer pessoa que encontrar peças entregue-as na sede da instituição, em Boa Viagem

Resgate de destroços de helicóptero em Brasilia TeimosaResgate de destroços de helicóptero em Brasilia Teimosa - Foto: Ed Machado/Folha de Pernambuco

Investigadores do Segundo Serviço Regional de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (Seripa II) estão solicitando que qualquer pessoa que encontrar peças do helicóptero que caiu na praia de Brasília Teimosa, no Recife, na última terça-feira (23), entregue-as no posto policial mais próximo ou na sede da instituição, situada na avenida Armindo Moura, 500, no bairro de Boa Viagem, também na Zona Sul da Capital. O telefone (81) 2129.7277 é outra possibilidade de contato.

O apelo, via Aeronáutica, surgiu diante da possibilidade de que, por terem caído no mar, itens da aeronave ainda estejam faltando. Vários foram recolhidos, por moradores do entorno da praia, nas horas seguintes ao acidente e estão na Base Aérea do Recife, no Jordão. O material passará por perícia do Seripa II e também da Polícia Federal, que entrou nas investigações e deve concluir o inquérito em até 90 dias.

A Aeronáutica informou que "todas as peças, partes e demais itens dos destroços de aeronave envolvida em um acidente aeronáutico são importantes para investigação" e que o Seripa II está mapeando os destroços do helicóptero que caiu na terça. O material ainda está sendo retirado do local do acidente. A aeronave pertencia à empresa Helisae, que presta serviço à TV Globo. O Globocop estava em operação desde 2011.

Na quarta-feira (24), o corpo do piloto Daniel Galvão foi enterrado no Cemitério de Santo Amaro. Um helicóptero sobrevoando a área aumentou o clima de emoção entre os familiares e amigos. "No dia que eu morrer, vai ser voando, dizia ele. E hoje ele está no céu", lembrou o cabeleireiro de Daniel, Manoel Júnior.

Leia mais:
- Veja quem são as vítimas do acidente com o Globocop na Zona Sul Recife 

O sepultamento da primeiro sargento Lia Maria Abreu de Souza, outra vítima do acidente, foi realizado no Rio de Janeiro. Antes, um velório foi realizado na Guarnição de Aeronáutica do Recife, com acesso restrito ao efetivo.

Já o único sobrevivente da queda do helicóptero, Miguel Brendo Pontes Simões, 21 anos, continua internado em estado gravíssimo no Hospital da Restauração. Após uma tomografia de crânio e da cervical, os médicos não identificaram lesões cirúrgicas.

Veja também

Mais de 850 mil alunos deixam de cursar ensino superior após pandemia
Educação

Mais de 850 mil alunos deixam de cursar ensino superior após pandemia

Vila de Araçoiaba será beneficiada com obra de abastecimento de água
Grande Recife

Vila de Araçoiaba será beneficiada com obra de abastecimento de água