Vacina contra Covid-19 em Pernambuco

SES-PE segue Anvisa e orienta suspensão da AstraZeneca para grávidas; Recife diz que só usa Pfizer

Vacina da AstraZenecaVacina da AstraZeneca - Foto: Marco Bertorello/AFP

Depois de a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) mandar suspender imediatamente o uso da vacina contra Covid-19 de Oxford/AstraZeneca em grávidas no País, a Secretaria Estadual de Saúde de Pernambuco (SES-PE) informou, nesta terça-feira (11), que seguirá a recomendação.

A SES-PE acrescentou que aguarda a orientação oficial do Ministério da Saúde sobre o assunto. A suspensão também vale para as puérperas, mulheres que tiveram filhos há até 45 dias.

"A partir disso, os municípios e a população também receberão as devidas orientações", informou a pasta em nota enviada à reportagem.

Já o prefeito do Recife, João Campos, afirmou que o Recife segue vacinando gestantes e puérperas contra o coronavírus, uma vez que o imunizante usado no grupo é o da Pfizer.

"Como fez desde o início, o Recife segue vacinando gestantes e puérperas exclusivamente com a Pfizer, vacina que passou por estudos específicos para este público", escreveu o prefeito no Twitter. 

"A medida foi adotada antes da decisão da Anvisa que recomendou a suspensão do uso da AstraZeneca para grávidas", completou João Campos.

 

A cidade de Jaboatão dos Guararapes, na Região Metropolitana do Recife (RMR), também segue vacinando gestantes por usar o imunizante da Pfizer. 

Olinda, na RMR, afirmou que segue a orientação do Ministério da Saúde e da SES-PE e usa a vacina da Pfizer no grupo.

A Anvisa emitiu nota técnica, na noite dessa segunda-feira (10), recomendando a suspensão do uso do imunizante em mulheres gestantes - a agência orienta que a bula da vacina seja seguida e nela não consta o uso em gestantes.

O Ministério da Saúde investiga a morte de uma gestante no Rio de Janeiro após ter sido imunizada com a vacina da AstraZeneca. 

Uma outra morte de grávida depois da aplicação foi registrada na Bahia, mas ainda não é alvo de investigação por parte do Governo Federal. 

O ministério apenas informou, até o momento, que "reavalia a imunização do grupo de gestantes sem comorbidades", segundo o jornal Folha de S. Paulo.

De acordo com o último balanço da SES-PE, divulgado na segunda-feira, Pernambuco aplicou 4.609 doses de vacinas contra a Covid-19 em grávidas e puérperas, o que corresponde a 4,0% do público-alvo.

Paulista e Petrolina suspendem vacinação com AstraZeneca
A Prefeitura de Paulista suspendeu a imunização de grávidas e puérperas com a vacina da AstraZeneca.

"A decisão está em conformidade com a deliberação da Secretaria Estadual de Saúde (SES-PE), que determinou a suspensão em todo o Estado de Pernambuco", informou o município, que aguarda o posicionamento oficial do Ministério da Saúde.

A Prefeitura de Petrolina, no Sertão do Estado, também suspendeu, em todos os polos do município, a imunização para grávidas e puérperas contra a Covid-19 com a vacina AstraZeneca, enquanto aguarda orientação oficial do Ministério da Saúde.

Veja também

Governo afirma ao STF que 72% dos índios já receberam as duas doses da vacina contra a Covid-19
Vacinação

Governo afirma ao STF que 72% dos índios já receberam as duas doses da vacina contra a Covid-19

Novo lote com 529 mil doses de vacina da Pfizer chega ao Brasil
Coronavírus

Novo lote com 529 mil doses de vacina da Pfizer chega ao Brasil