A-A+

Sete países entram na mira do Brasil para avaliar casos suspeitos de novo coronavírus

O Ministério da Saúde passará a enquadrar também nessa definição casos de pessoas com histórico de viagens a outros sete países: Japão, Coreia do Sul, Coreia do Norte, Singapura, Vietnã, Tailândia e Camboja

CoronavírusCoronavírus - Foto: CHARLY TRIBALLEAU / AFP

O Ministério da Saúde decidiu alterar os critérios que devem ser usados pela rede de saúde para definição de casos de suspeita de infecção pelo novo coronavírus.
Até então, a definição incluía apenas os casos de pacientes que apresentavam febre e outros sintomas respiratórios, além de histórico de viagens à China 14 dias antes do início dos sintomas.

A partir desta sexta (21), o ministério passará a enquadrar também nessa definição casos de pessoas com histórico de viagens a outros sete países: Japão, Coreia do Sul, Coreia do Norte, Singapura, Vietnã, Tailândia e Camboja.

Leia também:
Mortes causadas pelo novo coronavírus ultrapassam 2.200 na China
Cônsul Geral da China no Recife participa de ação de prevenção contra o coronavírus
Brasil tem apenas um caso suspeito do coronavírus

A mudança ocorre devido ao aumento de 14% no número de novos casos fora da China em apenas um dia e à chegada do Carnaval, quando há maior vinda de turistas ao país.

"Esses países têm dados que nos preocupam. A partir de agora, as pessoas que apresentarem sintomas e vierem desses países [em até 14 dias antes] também devem ser consideradas como casos suspeitos", afirma o secretário-executivo da pasta, João Gabbardo dos Reis.

Até o momento, o Brasil não tem casos confirmados de infecção pelo novo coronavírus.

Balanço do Ministério da Saúde divulgado nesta sexta aponta apenas um caso de suspeita de covid-19 em investigação. Outros 51 já foram descartados após exames.
Com a mudança na definição, a previsão é que também aumente o número de casos de suspeitos notificados pela rede de saúde. Segundo Gabbardo, o país tem exames suficientes para as análises.

A medida não altera as recomendações anteriores da pasta sobre viagens.
Até o momento, há orientação apenas de evitar viagens a China. Não há orientação de evitar viagens a outros locais, nem restrições para entrada e saída. Ainda segundo o ministério, brasileiros que vieram de Wuhan, na China, completam nesta sexta 14 dias de quarentena na base aérea de Anápolis.

A previsão é que eles passem por uma terceira rodada de exames a partir deste sábado. Caso os resultados sejam negativos, o grupo poderá ser liberado ainda antes de completar os 18 dias inicialmente previstos. A medida ocorre por já ter passado o período máximo avaliado para que houvesse o desenvolvimento dos sintomas.

Veja também

Lei garante meia entrada a transplantados e doadores de órgãos e tecidos em Pernambuco
Benefício

Lei garante meia entrada a transplantados e doadores de órgãos e tecidos em Pernambuco

OMC não consegue acordo para liberar patentes das vacinas contra Covid-19
Coronavírus

OMC não consegue acordo para liberar patentes das vacinas contra Covid-19