Setor de peso na economia

Segmento foi responsável por 10% do PIB no ano passado. Para 2017, crescimento deve chegar a 1,2% na produção e 1,5% nas vendas

Wagner Mendez, diretor Comercial e de Marketing responde por área valorizada na ASAWagner Mendez, diretor Comercial e de Marketing responde por área valorizada na ASA - Foto: Alfeu Tavares/Folha de Pernambuco

A produção de alimentos move uma importante indústria, cuja participação no Produto Interno Bruto (PIB) brasileiro, no ano passado, foi de 10% (R$ 614,3 bilhões), de acordo com levantamento da Associação Brasileira das Indústrias Alimentícias (Abia). Para este ano, a entidade projeta um crescimento de até 1,2% na produção, seguido pelo incremento de 1,5% nas vendas reais.
  
O desempenho do último trimestre, encerrado em junho deste ano, leva a crer nos prognósticos, uma vez que, no período, a criação de 375 mil novos postos de trabalho na indústria foi puxada pelo segmento, segundo análise da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (Pnad Contínua) do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

É dentro desse setor de relevo da produção nacional que os quatro parques industriais, localizados em Pernambuco e na Paraíba, da ASA Indústria estão inseridos. As unidades beneficiam os cerca de 250 produtos do catálogo da empresa, distribuídos para todo o Brasil, entre os quais estão vários destaques do Marcas que eu gosto 2017.

O primeiro deles é o Vitamilho, que levou o primeiro lugar na categoria Farinha de Milho. “A marca é percebida como a de maior qualidade na linha de produtos de milho”, destaca Wagner Mendes, diretor Comercial e de Marketing da ASA. Além da farinha de milho para o tradicional cuscuz, um dos pratos preferidos dos pernambucanos, atualmente, a linha de produtos da marca inclui farinha de milho pré-cozida, flocão de arroz, misturas de bolo, amido de milho, mungunzá, canjiquinha, pipocas e temperos.

Outra marca de sucesso da ASA entre os produtos alimentícios é a Palmeiron, vencedora da categoria Extrato de Tomate. “Nossa satisfação é sentir o consumidor referendar nossos esforços em fazer o melhor para o mercado. Essa conquista é fruto de muito trabalho, que utiliza gestão profissional e ferramentas de marketing e de comunicação”, considera Mendes. Além disso, ele destaca o comprometimento da empresa com a sustentabilidade. O programa "Mundo Limpo. Vida Melhor", desenvolvido pela empresa para coleta e reaproveitamento de óleo de fritura, já reciclou 5,5 milhões de litros do resíduo, ajudando a preservar cerca de 110 bilhões de litros de água.

Massas e biscoitos campeões
Líder no segmento de massas e biscoitos no Brasil, a Vitarella faturou, por mais um ano, os prêmios das categorias Cream Cracker, Biscoito Doce e Macarrão do Marcas que eu gosto. A empresa pertence ao Grupo M. Dias Branco, que está presente em todo o País e também levou os segundos lugares das categorias Macarrão e Cream Cracker, e o terceiro lugar na categoria Biscoito Doce, com a marca Pilar.

Com uma fábrica em Jaboatão dos Guararapes, a Vitatella tem mais de 150 itens em seu portfólio. São produtos que fazem parte do dia a dia dos pernambucanos, ressalta a gerente de Marketing, Marina Lemos. “O mix amplo tem nos ajudado a manter o desempenho de vendas, porque há opções para todos os bolsos, como a cream cracker, que já é item de consumo diário das famílias”, destaca.

Líder de mercado no Nordeste, a Vitarella continua inovando. “Apostamos em novas embalagens, inclusive para a cracker. Além disso, temos fortalecido a nossa relação com os consumidores em campanhas e nos meios digitais”, frisa Marina.

Rótulo inteligente

Líder absoluto na categoria de vinagre, o Minhoto, produzido pelo Grupo Raymundo da Fonte, tem seu beneficiamento dividido entre Pernambuco e Pará. Somando as duas plantas industriais, são produzidos 70 milhões de litros de vinagre por ano. Embora seja uma marca consolidada, a empresa segue investindo em campanhas publicitárias e nos pontos de venda, inclusive com premiações aos consumidores para estimular as compras.

“Receber este prêmio é mais um reconhecimento da qualidade de nossos produtos, do foco de atendimento ao nosso consumidor (donas de casa e colaboradoras), do trabalho nos pontos de venda e na propaganda com orientações sobre os benefícios e uso correto dos nossos produtos”, argumenta o diretor comercial Romero Longman.

Ele antecipa mais uma novidade para estreitar as relações com os clientes e, assim, movimentar as vendas. “Em breve teremos a implantação de um rótulo inteligente no vinagre de maçã com a tecnologia do QR Code. Essa mudança vai possibilitar uma aproximação maior com os nossos consumidores através de informações e dicas sobre o nosso produto”, completa.

Da lavoura ao prato

O cuidado com o produto começa muito antes do beneficiamento, no caso do da marca Turquesa, vencedora na categoria Feijão. Ainda no campo, a seleção da matéria-prima e dos grãos garante a entrega de um produto com maior rendimento e cozimento mais rápido ao consumidor, tudo isso com qualidade, defende Railson Benjamim, empresário do grupo Oásis Alimentos, responsável pelo Feijão Turquesa.

“Para a Turquesa, ser lembrada pelo público pernambucano é uma forma de reconhecimento e compromisso que assumimos há 23 anos. O Prêmio nos incentiva a investir e buscar meios de superar cada vez mais as expectativas do nosso público daqui para a frente”, avalia Benjamim. Atualmente a planta industrial está situada em Paratibe, Paulista, em Pernambuco. A marca, contudo, está presente em sete estados. Em épocas de retração do consumo, a qualidade faz a diferença.

Leia também:
Estudo faz mapeamento dos hábitos dos consumidores
Foco e estratégia como receita de sucesso


“Como nossa proposta vem de oferecer qualidade, nossos clientes entendem que os benefícios de escolher o nosso produto são maiores. Esse fator acaba fortalecendo a Turquesa em épocas onde os consumidores vão de fato para a ponta do lápis sobre as decisões de compra. É onde o nosso produto sai na frente, pela economia de gás e de tempo”.

Marca gaúcha, coração nordestino

Vencedor na categoria Arroz, a marca Emoções é produzida pelo grupo Nelson Wendt Alimentos, com sede no Rio Grande do Sul. “Nossa empresa é gaúcha, mas o nosso coração é nordestino”, assegura o gerente de Marketing e Vendas, Márcio Nörnberg Jandt.

Na Região, a empresa mantém filiais em Salvador, Fortaleza e no Recife, onde mantém uma unidade de beneficiamento e empacotamento com 40 funcionários. Este ano, um novo centro de distribuição começou a ser construído no Ceará.

"A preferência do público é resultado da entrega de um produto com qualidade, sabor e preço justo", avalia o executivo. “Além disso, procuramos nos manter próximos dos nossos consumidores através das nossas redes sociais, site de receitas exclusivas e ações de relacionamento”, frisa.

Veja também

Serviço de drenagem muda itinerário de linha de ônibus em Peixinhos
Olinda

Serviço de drenagem muda itinerário de linha de ônibus em Peixinhos

Pedidos de seguro-desemprego aumentam nos EUA após furacão Ida
furacão

Pedidos de seguro-desemprego aumentam nos EUA após furacão Ida