Sífilis em gestantes cresce 65% em PE; estratégia é tratar os homens

Alta nos casos de sífilis é alerta sobre a dimensão da doença no Estado; ONG inaugurou clínica de testagem e acompanhamento de ISTs para homens

Beto de Jesus: 'Os homens têm que perceber que o cuidado é uma coisa construtiva'Beto de Jesus: 'Os homens têm que perceber que o cuidado é uma coisa construtiva' - Foto: Arthur Mota/Folha de Pernambuco

Com aumento de 65% de casos em gestantes, 21% em recém-nascidos e 20% na população em geral, a sífilis em Pernambuco segue a tendência nacional de epidemia. Os percentuais foram verificados na comparação entre 2016 e 2017 e fazem parte do acompanhamento da Secretaria Estadual de Saúde (SES) para a doença. Os números dão um alerta sobre a dimensão que a infeção sexualmente transmissível (IST) vem alcançando no território.

Apenas no ano passado, mais de 6,5 mil indivíduos foram infectados. Várias estratégias, desde a prevenção, entrando no diagnóstico e tratamento, estão sendo iniciadas e reforçadas no enfrentamento. Um dos principais focos está nos homens. Ontem, a ONG Aids Healthcare Foundation (AHF) inaugurou, no Recife, a Clínica do Homem para ampliar as testagens de terapias contra IST/Aids.

Leia também:
Dobra a procura por teste de Aids na folia do Recife; são registrados 156 casos de sífilis
No Dia Mundial contra a Aids, Opas quer ampliar acesso à prevenção

A Prefeitura da Capital criou, em alguns serviços, turnos extras noturnos com foco no público masculino onde as testagens também têm protagonismo. Ainda no Recife, a Secretaria Municipal de Saúde contratará mais 120 profissionais para o programa de prevenção, diagnóstico e tratamento da sífilis. Se em anos anteriores a explosão da doença estava atrelada ao desabastecimento nacional da penicilina benzatina, o cenário atual carrega múltiplos fatores que vão desde ausência de prevenção, negligência dos sintomas a falhas de tratamento.

Arte Sífilis

“De fato estamos tendo um diagnóstico aumentado. Uma coisa que não temos como negar é que as pessoas estão se infectando cada vez mais pela ausência do uso da camisinha que é a única forma de se prevenir”, comentou a coordenadora de IST/Aids da SES, Camila Dantas.

Outro ponto de destacado por ela e pelo secretário de Saúde do Recife, Jailson Correia, é a resistência que alguns profissionais de saúde têm em aplicar a penicilina nos postos de saúde por medo de efeitos adversos. “Isso é um mito que se criou depois de uma portaria do Ministério da Saúde, já revogada, de que existia um risco de choque anafilático. Isso criou um medo infundado nos profissionais”, comentou Correia. Na avaliação dele, outro desafio importante no enfrentamento passa pelo entendimento de todos sobre quão séria é a enfermidade.

“Muitas vezes, a gente observa que alguns sinais passam despercebidos pelas pessoas. O cancro, aquela feridinha, é desacreditado porque é indolor. Muita gente sequer nota que tem um ferimento. Já aqueles que notam ficam esperando cicatrizar”, alertou. Desconsiderando esse sintoma indivíduo, não só adoece como vai contaminando outros parceiros sexuais.

O secretário destacou que a cidade já vem acompanhando a progressão da sífilis e um grupo técnico identificou alguns gargalos, como a necessidade de ampliar o número de profissionais. No último sábado foi autorizada a contratação temporária de 124 trabalhadores de saúde para ajudar no combate à sífilis. Outra estratégia adotada foi a abertura de terceiro turno na Policlínica Salomão Kelner, na Upinha da Linha do Tiro e na Upinha da Bomba do Hemetério para atendimento masculino, incluindo a testagem para IST.

O objetivo é identificar e tratar homens com sífilis, já que muitas vezes as parceiras se tratam e eles não, o que acaba provocando reinfecção nas mulheres e que se torna ainda mais dramático no caso das gestantes. Durante a gravidez a sífilis pode provocar diversas malformações nos bebês. Também no contexto da abordagem masculina, ONG AHF inicia a sua Clínica do Homem em parceria com a SES e PCR.O espaço localizada na rua Osvaldo Cruz, bairro da Soledade, ofertará testes de HIV/Aids, sífilis e hepatites B e C. O atendimento, totalmente grátis, é de segunda a sexta-feira, das 13 às 22h. “Precisamos mudar a cultura. Os homens têm que perceber que o cuidado é uma coisa construtiva. Estamos tentando um modelo para que os homens possam se cuidar aqui”, disse o coordenador da AHF no Brasil, Beto de Jesus.

Clínica especializada em atendimento aos homens

Clínica especializada em atendimento aos homens - Foto: Arthur Mota/Folha de Pernambuco

Veja também

EUA exige que Rússia permita a médicos independentes verem Navalny
Diplomacia

EUA exige que Rússia permita a médicos independentes verem Navalny

Ações da Operação Inverno em Olinda terão investimento de R$ 3,5 milhões
Planejamento

Ações da Operação Inverno em Olinda terão investimento de R$ 3,5 milhões