Sindicatos discutem adesão à greve geral; metroviários confirmam paralisação

Sindicato dos Metroviários confirma paralisação total dos trens; adesão dos rodoviários ainda é incerta

Coletiva de imprensa na sede da CUT, em Santo Amaro. Coletiva de imprensa na sede da CUT, em Santo Amaro.  - Foto: Rafael Furtado/ Folha de Pernambuco

O Sindicato dos Trabalhadores de Transportes Metroviários confirmou a paralisação total dos metrôs na Região Metropolitana do Recife na Greve Geral, marcada para a próxima sexta-feira (14). Outra categoria que confirmou adesão total foi a dos professores. As decisões foram tomadas por representantes das Centrais Sindicais de Pernambuco em reunião na sede da CUT, em Santo Amaro, na manhã desta quarta-feira (12).

O diretor do Sindmetro - PE, Angélio Gomes, informou que foi decidida a paralisação total dos trens na sexta-feira (14). "Deliberamos em assembléia na segunda (10) a adesão total. A partir de 0h todo metrô do Recife, e que também corresponde à região metropolitana, estará parado", avisa. O Sindmetro informou ainda que a decisão é de todos os sindicatos de metroviários do país.

Leia também:
Profissionais de educação da rede estadual entram em estado de greve
'Universidade na Rua' em um ato de conscientização sobre a importância da educação


Os rodoviários ainda não se posicionaram se vão aderir à paralisação. Contudo, o presidente da força sindical, Reinaldo Júnior, informa que eles ainda podem dar apoio aos trabalhadores. "Não haverá uma formalização de assembleia para a categoria, mas a diretoria não se indispõe a fazer a grave junto com a classe trabalhadora".

Os professores do Estado já confirmaram adesão total. A Polícia Civil ainda está negociando o papel na Greve Geral, mas é possível que haja uma paralisação parcial, mantendo apenas os serviços emergenciais. Metalúrgicos, bancários e petroleiros do estado da Paraíba e de Pernambuco vão aderir à paralisação - é o que informa o presidente da CUT, Paulo Rocha.

Como principal motivação da greve, Paulo aponta a luta contra à reforma da Previdência e se espelha nos atos que ocorreram em 2017. “Essa reforma da Previdência é a irmã gêmea piorada da reforma de Michel Temer. Ela traz a desconstitucionalização do debate. Ele quer carta branca para fazer o que quiser dentro do congresso”, ressalta.

A manifestação desta sexta-feira deve reunir diversas categorias: trabalhadores, estudantes, sindicatos, organizações feministas. No Recife, atos acontecerão na Cidade ao longo do dia, sendo o maior deles a concentração na Rua do Sol com a Avenida Guararapes, no Centro da Cidade, às 14h.

O interior do estado também planeja atos públicos, de forma que estão previstas mobilizações em 20 cidades em Pernambuco, entre elas, Arcoverde, Belo Jardim e Petrolina.

Veja também

Unidade móvel oferece mamografia gratuita em Paulista
Saúde

Unidade móvel oferece mamografia gratuita em Paulista

Com doses da vacina de Oxford já no Rio, distribuição deve começar este sábado
Astrazeneca/Oxford

Com doses da vacina de Oxford já no Rio, distribuição deve começar este sábado