Sob chuva, centenas acompanham a queima da lapinha e saúdam o Carnaval

Ao final da queima, a banda tocou um frevo, anunciando a Folia de Momo

Queima da lapinha no RecifeQueima da lapinha no Recife - Foto: Daniel Medeiros/Folha de Pernambuco

Mesmo com o tempo chuvoso, fiéis católicos acompanharam a celebração da Queima da Lapinha, no Centro do Recife, no fim da tarde deste domingo (6). Centenas de pessoas compareceram ao Pátio do Carmo, onde a programação teve início, para deixar os seus pedidos e assistir às apresentações dos pastoris. Em seguida, o grupo seguiu para o Pátio de São Pedro, onde a lapinha foi queimada por volta das 18h30, sob aplausos do público. Ao fim da celebração, a banda tocou um frevo, anunciando a chegada da Folia de Momo.

“A tradição, que existe desde o século 19, é pegar os ramos e as palhas usadas nas casas para os presépios e queimar tudo, fazendo desejos de paz e renovação. Dessa forma, é encerrado o período natalino e começa um novo ciclo: o Carnaval”, explicou o gerente geral da Secretaria de Cultura do Recife, Williams Santanna. 

O rito tradicional foi celebrado ao som de 11 pastoris de diferentes cidades da Região Metropolitana do Recife, além da orquestra do maestro Mendes. “É muito bom vir todos os anos para ver uma tradição tão linda, porque isso é a nossa cultura, que precisa ser preservada”, afirmou a professora de geografia Fábio Soares, de 37 anos, que acompanha o festejo desde a infância. 


Veja também

Mais da metade dos inscritos falta ao 1º dia do Enem em meio à pandemia
Enem 2020

Mais da metade dos inscritos falta ao 1º dia do Enem em meio à pandemia

No primeiro dia, cem são vacinados no Hospital das Clínicas
Coronavírus

No primeiro dia, cem são vacinados no Hospital das Clínicas