Projeções

Sociedades precisam repensar futuro para superar autoritarismo, diz Timothy Snyder

Historiador sugere que o conceito de liberdade volte a ser pensado como um valor fundamental compartilhado pela humanidade

Timothy SnyderTimothy Snyder - Foto: Wikipedia

Leia também

• Colégios cívico-militares estão sendo implementados gradativamente

• Com 'Desalma', Globoplay aposta em drama sobrenatural

• Netflix: 'The Crown' e reality com Gloria Groove em novembro

• Megaoperação mira suspeitos de homicídios, tráfico de drogas e tortura em Ipojuca

As sociedades contemporâneas precisarão construir o futuro com um novo sentido de liberdade se quiserem superar a polarização política e o ceticismo dos dias de hoje, disse o historiador americano Timothy Snyder nesta quarta-feira (21), numa conferência do projeto Fronteiras do Pensamento.
 
Professor da Universidade Yale e autor de livros sobre o nazismo, o comunismo e a emergência de novos regimes autoritários, ele argumentou que as mudanças na política, na economia e na tecnologia nos últimos anos esvaziaram as ideias de futuro e liberdade e enfraqueceram as democracias.
 
"Se queremos remover os governantes autoritários que estão no poder, precisamos de melhores ideias e temos que pensar melhor o futuro", afirmou Snyder, que falou de Viena, na Áustria. O evento foi realizado virtualmente neste ano, por causa das restrições impostas pela pandemia da Covid-19.
 
O historiador sugeriu que o conceito de liberdade volte a ser pensado como um valor fundamental compartilhado pela humanidade, não mais apenas como expressão da liberdade dos indivíduos nem como resultado automático da opção pelo modelo econômico que se tornou dominante nos últimos anos.
 
Snyder propôs o desenvolvimento de tecnologias para o enfrentamento das mudanças climáticas, uma reavaliação do papel das redes sociais e o desenvolvimento de oportunidades econômicas para os jovens como três pilares para promover a transformação das sociedades contemporâneas.
 
"Precisamos nos fazer perguntas sérias sobre o que as mídias sociais têm feito com nossas mentes", disse o historiador, que defendeu ações para combater o domínio dos gigantes de tecnologia e taxá-los, destinando o dinheiro arrecadado para a sustentação de veículos de imprensa de âmbito local e regional.
 
A duas semanas da eleição presidencial nos Estados Unidos, Snyder especulou sobre os rumos do país. Disse achar que as chances de Donald Trump se reeleger em novembro são reduzidas e previu que ele tentará manter o poder, questionando o resultado da eleição nos tribunais e estimulando protestos.
 


As pesquisas mais recentes apontam o democrata Joe Biden com vantagem de 10 pontos porcentuais sobre o presidente. "Ele precisa de uma vantagem expressiva para desmoralizar Trump e enfraquecer os seguidores que poderiam sustentar seus esforços para continuar no cargo", afirmou Snyder.
 
"A outra questão é saber se os democratas conseguirão capturar a imaginação americana de forma que os EUA possam oferecer um modelo diferente daquele que Trump representou nos últimos anos", acrescentou. "Se a política americana mudar, outros regimes autoritários perderão força mundo afora".
 
O historiador acha que isso será possível se a oposição, além de voltar à Casa Branca, conseguir recuperar o controle do Senado, reunindo assim as condições necessárias para promover mudanças significativas na política e na economia rapidamente, nos primeiros meses da nova administração.

Veja também

Primeira negra eleita vereadora em Joinville volta a receber ameaças
Ameaças

Primeira negra eleita vereadora em Joinville volta a receber ameaças

Motorista é detido com 17 quilos de maconha na BR-428, em Cabrobó
Sertão

Motorista é detido com 17 quilos de maconha na BR-428, em Cabrobó