Solidariedade

Solidariedade ganha mais força em tempos de pandemia; saiba como ajudar

Com as restrições impostas pelo novo coronavírus, ações solidárias passaram a ser mais do que um ato de entrega de doações. Tornaram-se um veículo de esperança

Além dos donativos, ações solidárias levam esperança aos beneficiadosAlém dos donativos, ações solidárias levam esperança aos beneficiados - Foto: Crédito: Paullo Allmeida

Geralmente, os festejos natalinos e a esperança para a chegada de um novo ano inspiram as pessoas, que tornam a solidariedade a marca registrada do mês de dezembro. Especificamente em 2020, ajudar o próximo acabou se transformando em uma demanda contínua, que precisou perdurar o ano inteiro. A pandemia do novo coronavírus impôs para muitos uma dura realidade, na qual tem sido primordial contar com o apoio, com a boa vontade e com o olhar atento do próximo.

Segundo a presidente da Central Única das Favelas (Cufa) em Pernambuco, Altamiza Melo, as ações solidárias, que já exercem um papel fundamental, ganharam um significado ainda maior este ano, é que o número de famílias que necessita de ajuda cresceu, nos mais diversos cenários. “Há muitas pessoas passando fome; há famílias que tinham uma fonte de renda que foi paralisada durante a pandemia, e que não conseguiram se restabelecer em outra área; tem gente morando nas ruas; e tem gente com casa, mas enfrentando muita dificuldade para colocar comida na mesa... Nesse cenário, as ações solidárias são importantes porque levam comida, mantimentos, mas também levam esperança para cada um que é ajudado.”

As instituições, de pequeno e grande porte, continuam realizando ações solidárias, mesmo com as restrições impostas pelo vírus. Com novos métodos e novas regras, a forma de ajudar passou por algumas adaptações. Dentre as campanhas existentes, há a possibilidade de doar sem sair de casa, de agendar um momento específico para realizar a doação e até mesmo de fazer tudo pelo computador. E além das próprias associações, casas de acolhimento e projetos sociais, algumas empresas também estão contribuindo diretamente com o processo de arrecadação de donativos ou de reversão de lucro, como é o caso de alguns shoppings do Grande Recife, casas de show, clubes, entre outras instituições.

Silvio Tenório, ou tio Silvinho, como é conhecido pelas crianças, é o coordenador pedagógico e oficineiro da Casa da Criança Marcelo Asfora (CCMA), que fica no bairro de Casa Forte, no Recife, e atende crianças e adolescentes em situação de vulnerabilidade social. A instituição está recebendo doações através da ação do Shopping Plaza, que está recebendo doações em dinheiro em uma caixa de presentes gigante que foi montada no piso L3 do estabelecimento. Conforme tio Silvinho explica, essa ajuda tem sido vital para a CCMA. “Além de contribuir diretamente com o serviço que a Casa presta, as ações solidárias nos ajudam também a manter viva a chama da solidariedade na formação dos jovens”, diz o coordenador. “O bacana de ações solidárias que possuem grande alcance é que elas estimulam a sociedade a participar direta ou indiretamente da nossa missão”, emendou Silvio.

Por conta da pandemia, a tarefa de alimentar e dar assistência a 120 crianças dentro da própria instituição precisou mudar. "Neste ano, ao invés de fazer o que sempre fizemos, adaptamos o nosso serviço. Tomando todos os cuidados com a doença, passamos a montar cestas básicas, kit lanches, brinquedos e kits de arte para entregarmos aos responsáveis legais das crianças, e as doações feitas pelas campanhas nos ajudam muitíssimo e são destinadas diretamente para a realização do nosso trabalho”, complementou tio Silvinho.

Como o trabalho é realizado o ano inteiro, Silvio destacou que a casa está sempre de portas abertas para receber doações. É possível, inclusive, se tornar um associado da Casa e contribuir mensalmente com o valor determinado pelo doador. Também tem a possibilidade de realizar a doação na própria instituição, que fica na Praça de Casa Forte, 412, Casa Forte, e funciona de segunda a sexta-feira, das 8h às 14h. Para qualquer informação, é possível entrar em contato através do telefone (81) 3442-0528.

Lucas e Luan, filhos de Fátima Machado, são assistidos pelo Instituto Peró

Fátima Machado, mãe, Lucas e Luan, filhos, são exemplos de pessoas que são beneficiadas diretamente por ações solidárias. Os meninos fazem parte do Instituto Peró, outra organização que está recebendo doações por intermédio do Shopping Guararapes, que está disponibilizando a sua plataforma de vendas on-line. Através do site www.guararapesonline.com.br, é possível fazer uma doação de valores entre R$ 10 e R$ 1 mil, que serão destinados à instituição.

Segundo a mãe, o Peró tem papel fundamental no desenvolvimento dos seus filhos, que têm 10 e 16 anos e fazem parte da turma de música do Instituto. “Meus filhos adoram os dias que vão para o Peró. A mudança positiva no comportamento pode ser notada. É muito importante a atenção que meus filhos recebem lá. E nesse ano, em que tudo parecia improvável, ter uma instituição que se preocupasse tanto com as nossas vidas foi maravilhoso. E as campanhas são um gesto nobre. Quem doa ajuda tanto que nem sabe”, disse Fátima.

Assim como Fátima, todas as famílias com filhos assistidos pelo Instituto Peró recebem cestas básicas no final do ano, que são compostas com o apoio da Associação dos Lojistas do Shopping Guararapes. Com a pandemia, esse apoio foi reforçado. Através de uma parceria com a Rede Nacional de Bibliotecas Comunitárias, da qual o Instituto faz parte, com o Shopping Guararapes, com a Associação de Lojistas e outros parceiros, as famílias estão recebendo cestas básicas e cartões de alimentação desde abril. Agora em dezembro, além da cesta básica, está sendo acrescentada uma ave natalina para compor a ceia de Natal.


Todas as famílias com filhos assistidos pelo Instituto Peró recebem cestas básicas no final do ano

O Shopping Tacaruna está realizando uma ação casada, com doações físicas e virtuais. Até a véspera do Natal, os clientes do shopping podem retirar um ou mais cartões, que estão pendurados na árvore de natal, montada no primeiro piso do estabelecimento. Em cada cartão há as informações do presente. O doador vai depositar o presente e o cartão em um baú de madeira, que está ao lado da árvore. O Tacaruna será o responsável pela entrega dos presentes. A campanha vai beneficiar crianças de 0 a 10 anos, de várias instituições, como o Projeto Educando com Karatê, a Associação Comunitária dos Moradores da Ilha do Chié, a Associação de Apoio à Criança e ao Adolescente (AACA) e Diamantes do Gueto (Associação dos Moradores da Ilha de Santa Terezinha).

Os clientes do Tacaruna também podem contribuir para o Natal de crianças carentes sem precisar sair de casa. Através do site www.tacarunaonline.com.br, é possível doar presentes que irão beneficiar a Associação de Apoio à Criança e ao Adolescente (AACA), o Grupo de Ajuda à Criança Carente com Câncer (GAC-PE), o Núcleo de Apoio à Criança com Câncer (NACC) e o Lar do Nenen.

Já o Shopping RioMar está disponibilizando o site compras.vivariomarrecife.com.br, para que qualquer pessoa possa realizar uma doação. O cliente escolhe a instituição que deseja ajudar, define o valor a ser doado e finaliza o processo, que é semelhante ao de uma compra convencional, com cartão de crédito. A área opera com doações a partir de R$ 20. Estão participando da campanha a Casa da Esperança, a ONG Juntos, a Creche Nossa Senhora da Boa Viagem e a Casa Sorrir.
Além de campanhas que destinam as doações para instituições específicas, existem as ações que vão colaborar com as comunidades carentes ou pessoas em situação de vulnerabilidade. Como é o caso da já conhecida campanha de Natal dos Correios, que vai presentear crianças de escolas públicas, creches, abrigos, orfanatos e núcleos socioeducativos, independentemente da idade, que estejam matriculadas do 1º ao 5º ano do ensino fundamental. A ação também passou por adaptações por conta da pandemia e está sendo realizada de forma virtual, através do Blog Noel. No site, é possível ver como doar.

O Clube das Pás lançou a campanha "Natal da Solidariedade". Quem quiser colaborar, pode ir até o local, que fica em Campo Grande, no Recife, onde está uma caixa coletora, que recebe alimentos não perecíveis, roupas e brinquedos durante todo o dia. O clube também dispõe do serviço de coletar as doações em domicílio. Basta ligar para os telefones (81) 3242.7522 ou (81) 98995.3880 e agendar a coleta.

Doando de forma segura

Nessa grande rede de colaboração, é preciso estar atento a algumas recomendações importantes por conta da pandemia. Há dicas que podem evitar aglomerações, mas também podem ajudar a encontrar a forma mais prática para realizar a doação.
Nos casos das instituições que estão recebendo as doações em ponto de coleta, é importante checar o local exato antes de sair, confirmar o horário de funcionamento e verificar o que a campanha está tentando arrecadar, se são brinquedos, se são roupas, se são alimentos não perecíveis ou se é o dinheiro.

O ideal é levar o que será doado em uma embalagem devidamente higienizada. Caso queira evitar aglomerações, procure um número para informações e, se possível, marque um horário específico para ir ao local. Verifique também se o local não oferece o serviço de buscar a doação na sua casa.

Saiba como e onde doar

 

Veja também

Primeiras doses da vacina AstraZeneca/Oxford chegam a Pernambuco neste domingo
VACINAÇÃO

Primeiras doses da vacina AstraZeneca/Oxford chegam a Pernambuco neste domingo

Parques do Recife recebem ação educativa contra a Covid-19 neste fim de semana
Coronavírus

Parques do Recife recebem ação educativa contra a Covid-19 neste fim de semana